Tamanho do texto

Homem se entregou sob ameaça de ser linchado por cerca de quinze pessoas que o aguardavam; corpo apresentava sinais de que fora abusado

Hospital arrow-options
Reprodução/Google Street View
Segundo informações, pai da criança se entregou por medo de ser linchado

Uma menina de seis anos chegou morta na tarde desta sexta-feira (2) ao Hospital Naval Marcílio Dias, Lins de Vasconcelos, zona norte do Rio. Ela foi levada pelo pai e pela madrasta. O homem pedia para ser preso pela morte da própria filha. Ele temia ser linchado por cerca de quinze pessoas que o aguardavam do lado de fora da unidade.

Leia também: Banho de sangue da guerra entre facções no Pará vai além dos muros das cadeias

Mel Rhayane Ribeiro de Jesus, de apenas seis anos, apresentava várias marcas de correntes, feridas pelo corpo, exposição do ânus (sinal de abuso sexual) e estava com orelha cortada. A menina chegou com sinais de desnutrição e hematomas.

O relato do pai foi de que ela estava de castigo, depois de ter recebido "um corretivo", quando ela parou de respirar. Em outra versão, ele disse que a criança morreu por ter batido a cabeça. Ele disse que estava com a criança há 6 meses.

O pai informou que a mãe havia perdido a guarda da criança por denúncias de que a menina sofria abusos sexuais .

Equipes da Unidade de Polícia Pacificadora ( UPP ) Lins foram acionadas para o hospital, detiveram o pai da vítima e o conduziram à Delegacia de Homicídios da Capital ( DH ).

Leia também: Ministro do STF manda soltar Elias Maluco, condenado pela morte de Tim Lopes

De acordo com informações da DH, foi instaurado um inquérito policial para apurar as circunstâncias da morte de Mel. "Diligências estão sendo realizadas em busca de informações que possam ajudar esclarecer o fato e parentes estão sendo ouvidos na especializada. As investigações estão em andamento", diz a Polícia Civil em nota.