Tamanho do texto

Ex-governador do Rio de Janeiro foi condenado a mais 18 anos de prisão por corrupção passiva

Sérgio Cabral arrow-options
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Sérgio Cabral teria que cumprir 215 anos de prisão para ficar livre de penas.

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, condenou mais uma vez, nesta terça-feira, o ex-governador Sérgio Cabral . Com a nova sentença, de 18 anos de prisão por corrupção passiva, as penas dele no âmbito daOperação Lava-Jato já somam 215 anos e 11 meses.

Leia também: Trump elogia indicação de Eduardo para embaixada nos EUA: "Não é nepotismo"

Também foram condenados o empresário Marco Antonio De Luca (32 anos por corrupção, lavagem de dinheiro e pertencimento à organização criminosa) e o operador Luiz Carlos Bezerra (8 anos e 3 meses).

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), no período compreendido entre 1º de janeiro de 2007 e 9 de novembro de 2016, houve pagamentos a título de propina ao Cabral que totalizaram a quantia de R$ 16.711.700,00, em razão dos contratos firmados pelas empresas de De Luca com o governo do estado na gestão do emedebista.