Tamanho do texto

Juiz alegou que o local onde Rosilaine Santiago mora é perigoso e também que o menino precisa de um exemplo paterno, por ser do sexo masculino

IstoÉ

mãe e filho arrow-options
Reprodução
Mãe perde a guarda do filho de 8 anos na Justiça por morar em “área de risco”

A mãe de uma criança perdeu a guarda do filho após uma decisão da Justiça do Rio de Janeiro, segundo o jornal O Globo . O argumento do magistrado foi o endereço onde ela vive com o filho, de 8 anos, em Manguinhos, na zona norte do Rio. Segundo a decisão, a área é considerada de risco e perigosa.

Leia também: Homem morre após se chocar com pedras durante voo de parapente em Niterói

O pai da criança é militar e vive em Joinville (SC), mas não vê o filho há quatro anos. Rosilaine Santiago, que é agente comunitária de saúde, tem casa própria e vive em Manguinhos com o o filho de 8 anos e um de 15 anos, de uma relação anterior. Ela afirma que parentes também moram na comunidade e que a criança mais nova estuda em um colégio particular.

O juiz alegou que o local onde Rosilaine mora é perigoso e também que o menino precisa de um exemplo paterno, por ser do sexo masculino.

Ao jornal O Globo , ela conta que o casal se formou em 2010 e, pouco depois, eles foram morar juntos. A separação ocorreu em 2014, após o ex-marido chegar em casa com uma faca e ameaçar “fura’ Rosilaine. O delegado solicitou uma medida protetiva e encaminhou a guarda da criança para a mulher.

Leia também: Famílias de jovens agredidos em estação de trem fecham acordo com a SuperVia

A defesa da agente comunitária vai entrar com um recurso na próxima semana e pedir a anulação da decisão. O advogado de Rosilaine diz que o juiz decidiu dar a guarda do filho ao pai com um conceito já formado.