Tamanho do texto

Implantação da tecnologia visa aumentar a segurança e deve custar cerca de R$ 69 milhões. Testes no Rio de Janeiro e na Bahia tiveram bons resultados

Metrô SP arrow-options
Larissa Pereira/ iG São Paulo
Metrô de SP terá sistema de reconhecimento facil para aumentar segurança.

O Metrô de São Paulo vai implantar um sistema de reconhecimento facial nas estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. A tecnologia permite a identificação de pessoas por meio de imagens fornecidas por câmeras de segurança.

Leia também: CET interdita viaduto Aliomar Baleeiro e metrô Sé tem ação sobre BPC hoje, em SP

De acordo com o Metrô , a medida tem como objetivo melhorar e ampliar a segurança operacional do sistema metroviário. O edital para a compra do novo sistema de reconhecimento facial prevê que o valor orçamento do projeto será de R$ 69 milhões .

Estação Corinthians-Itaquera arrow-options
Reprodução/Metrô SP
Estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do metrô terão sistema de reconhecimento facial.

Além da compra de novas câmeras, o valor destinado à instalação do sistema contempla a elaboração do projeto, a instalação e os testes com câmeras de alta qualidade nas estações do metrô . Atualmente, as câmeras que fazem o monitoramento são analógicas ou digitais.

Experiências na Bahia e no Rio

Na Bahia, o reconhecimento facial auxiliou a polícia a realizar 33 prisões durante a Micareta de Feira de Santana. Em Salvador, uma mulher de 39 anos foi presa por suposto envolvimento com tráfico de drogas após ser identificada pelo sistema de reconhecimento facial .

Leia também: Crianças são flagradas portando revólver em estação de metrô de São Paulo

Já no Rio, o sistema foi responsável por um equívoco da polícia. Uma mulher foi confundida com uma acusada de homicídio e ocultação de cadáver e acabou sendo presa por engano. A polícia verificou a identidade da detida e ela foi liberada.