Tamanho do texto

Segundo familiares, Alexandre dos Santos não aceitava o fim da relação e ameaçava a vítima; Pouco depois de cometer o crime, ele foi preso em festa

A dona de casa Elcida Teixeira Ambrósio dos Santos, de 36 anos, foi esfaqueada e morta na noite do último sábado (06), no bairro de Comendador Soares, em Nova Iguaçu, no Rio. O suspeito do crime é o ex-namorado da vítima, Alexandre dos Santos Gonçalves, de 47 anos, preso em um baile logo após a ocorrência, por policiais do 20º BPM.

Leia também: PMs flagrados alterando cena de crime em favela do Rio são absolvidos

Suspeito e vítima
Arquivo pessoal
Suspeito e vítima

De acordo com familiares da vítima , o suspeito , conhecido como Bolota, não aceitava o fim do relacionamento de um ano e meio. "Eles moraram juntos e ele sempre foi muito ciumento. Os dois se separaram há cerca de três meses, mas ele não admitia", contou um primo de Elcida, que preferiu não ser identificado.

Leia também: Forte terremoto atinge a Indonésia neste domingo e causa alerta de tsunami

O crime teria ocorrido na porta da casa de Elcida, onde a arma do crime foi apreendida. "Desde que eles terminaram, ele a ameaçava. Até que foi na casa dela no sábado e pediu pra eles conversarem. Assim que eles ficaram sozinhos, ele a esfaqueou", disse outra prima de Elcida.

A mulher chegou a ser levada para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, mas não resistiu aos ferimentos. "Um vizinho avisou e a socorremos. Ela ainda estava lúcida e pedia por socorro", acrescentou o primo. Elcida deixa um casal de filhos, de 14 e 18 anos. Os dois também ajudaram a socorrer a mãe, esfaqueada no peito.

Leia também: Rio quer UPPs nos "quartéis do crime"

A família acionou a PM depois do assassinato. Os policiais encontraram o suspeito em um baile na quadra da escola de samba Leão de Nova Iguaçu, pouco depois do crime. A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense investiga o caso.