Tamanho do texto

Jovem era obrigado a trabalhar em jornadas exaustivas e em condições degradantes; um outro boliviano foi preso na operação desta quarta-feira

costura em sp
Polícia Federal/Divulgação
Menor de idade boliviano era mantido em condições degradantes de trabalho em uma fábrica de costura em SP

A Polícia Federal (PF) em São Paulo desmontou na noite desta quarta-feira (4) mais uma oficina de costura que mantinha funcionários em jornada de trabalho análogo à escravidão. Um boliviano menor de 16 anos de idade era mantido no local em condições degradante. Na ação, um boliviano foi preso acusado de manter o funcionamento do local.

Leia também: Refugiados africanos são leiloados e vendidos como escravos por menos de US$ 200

Segundo as investigações, que contaram com a colaboração do consulado boliviano , o menor conseguiu pedir ajuda para seu pai na Bolívia enviando, atraves de um aplicativo de celular, a localização aproximada em que estava em são Paulo. Ele também informou à família que estava com medo e que seria encaminhado para um acampamento.

Leia também: Polícia vai intimar mãe que 'fantasiou' filho de escravo para festa de Halloween

Após a prisão do cidadão boliviano , o menor passou por avaliação médica e foi encaminhado para o conselho tutelar. O crime prevê de pena que varia de 2 a 8 anos de reclusão.