Tamanho do texto

Agentes encontraram munições, drogas e celulares no Complexo de Gericinó

Túnel cadeia
Divulgação
Túnel de dez metros é descoberto em cadeia do Rio de Janeiro

Um túnel de dez metros de profundidade foi descoberto por agentes penitenciários no Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), os agentes encontraram no local 146 munições de armas diferentes, um tablete de cocaína pesando aproximadamente 1 kg, uma embalagem de cocaína pesando aproximadamente 200 gramas, dez telefones celulares, três modens, um aparelho Wi-Fi e quatro serras. Os agentes ainda disseram que o túnel foi preenchido com concreto e as munições estavam bastante oxidadas.

Leia também: Vídeo mostra chacina em bar de Belford Roxo que deixou quatro mortos; assista

A ocorrência foi encaminhada para 34ª DP (Bangu). Os materiais apreendidos na cadeia também foram a delegacia e um processo de sindicância iniciado pela corregedoria da pasta para apurar os fatos.

Em nota, a Seap afirma diz que "a unidade tem cerca de 10 mil metros quadrados e atende presos do regime semiaberto. Nesse regime, os presos ficam fora das celas durante o dia e retornam para dormir. Desde o início da atual gestão, a Secretaria vem trabalhando arduamente para combater qualquer tipo de irregularidade dentro das unidades prisionais, com destaque para três operações que foram iniciadas neste ano: 'Asfixia', 'Iscariotes' e 'Bloqueio'. É importante afirmar que todas as operações são realizadas pelo próprio corpo funcional da Seap".

A Operação Asfixia , realizada pelos próprios inspetores penitenciários, já apreendeu em todo o estado, de janeiro a maio deste ano, 5.339 celulares. No mesmo período do ano passado, apenas 3.756 aparelhos foram encontrados.

A Operação Bloqueio, com o objetivo de impedir que visitantes de presos burlem as regras de segurança, já prendeu 33 pessoas tentando entrar com drogas e celulares em cadeias. Nesta ação, já foram presas pessoas tentando arremessar drogas e celulares para dentro da unidades; mulher forjando gravidez para não passar no scanner, entre outros casos.

Leia também: "Poderia ter sido fatal", diz prefeito de Osasco sobre explosão em festa junina

A Operação Iscariotes flagrou dez inspetores penitenciários tentando entrar com objetos não autorizados nas cadeias . Os casos estão sendo apurados pela Corregedoria e podem ter pena máxima de demissão. No mesmo período do ano passado, nenhum servidor foi flagrado tentando entrar com qualquer tipo de material nas unidades.