Tamanho do texto

Detentos foram ao fórum de São José dos Campos, em São Paulo, contra o ex-prefeito de Ferraz de Vasconcelos Acir Filló, que também está preso; o político publicou um livro revelando a rotina desses presos

Alexandre Nardoni%2C Mizael Bispo de Souza%2C Gil Rugai%2C Cristian Cravinhos%2C Guillherme Longo e Lindenberg Alves
Reprodução
Alexandre Nardoni, Mizael Bispo de Souza, Gil Rugai, Cristian Cravinhos, Guillherme Longo e Lindenberg Alves

Uma audiência reuniu criminosos 'famosos' em São José dos Campos, interior de São Paulo, nesta quarta-feira. Os detentos Alexandre Nardoni, Cristian Cravinhos, Gil Rugai, Lindenberg Alves, Mizael Bispo de Souza e Guilherme Longo, condenados por crimes graves de grande repercussão deixaram juntos o presídio de Tremembé, no Vale do Paraíba. Eles foram participar de audiência contra o ex-prefeito de Ferraz de Vasconcelos Acir Filló, que também está preso.

Leia também: Projeto que dificulta aborto é criticado e Fernando Holiday já admite mudanças

O motivo é o livro do " Diário de Tremembé : O presídio dos famosos", publicado pelo político no início deste mês em plataformas na internet. A juíza Sueli Zeraik abriu um procedimento interno na Vara de Execuções Criminais (VEC) para apurar possíveis irregularidades.

Os ' presos famosos', que têm sua rotina e relatos revelados, contestam a publicação. Eles dizem que não autorizaram uso de imagem. A pena deles somadas chega a 164 anos. Guilherme Longo ainda é acusado e não tem pena proferida.

Relembra as histórias dos criminosos

Alexandre Nardoni foi condenado a 30 anos e dois meses como autor da morte de sua própria filha, Isabella Nardoni, jogada pela janela do sexto andar, na Vila Mazzei, zona norte de São Paulo, em março de 2008.

Cristian Cravinhos foi condenado a 38 anos e seis meses pela morte dos pais da cunhada Suzane von Richthofen, em outubro de 2002.

Mizael Bispo de Souza é ex-policial militar foi condenado a 22 anos e oito meses por ter matado a ex-namorada, a advogada Mércia Mikie Nakashima, em maio de 2010.

Lindenberg Alves foi condenado a 39 anos pela morte de sua ex-namorada, Eloá Cristina da Silva Pimentel, em outubro de 2008. A mulher foi mantida em cárcere privado por quatro dias. Ele também disparou contra Nayara Rodrigues da Silva, amiga de Eloá, que também ficou sequestrada.

Leia também: Investigação ouve irmã de pastor morto; advogado volta a criticar Flordelis

Gil Rugai foi condenado a 33 anos e nove meses pela morte do seu pai e sua madrasta, os publicitários Luiz Carlos Rugaie e Alessandra de Fátima Troitino, pai e madrasta dele. Logo depois dos assassinatos, em 2004, ele retornou ao local do crime e perguntou para polícia o que havia acontecido.

Guilherme Longo é acusado pela morte do enteado Joaquim em novembro de 2013. O menino de três anos foi morto com alta dose de insulina e jogado em um córrego em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.