Tamanho do texto

Corporação negou o pedido do policial para trajar o uniforme alegando que o regulamento interno da instituição o uso da farda por agente da PM de folga

IstoÉ

mãos formando coração
shutterstock/Reprodução
Plano era pedir namorado em casamento durante a 23ª edição da Parada LGBT de São Paulo, no domingo, dia 23


A Polícia Militar (PM) proibiu o soldado Leandro Prior, de 28 anos, de usar a farda da corporação para pedir o namorado em casamento durante a tradicional Parada do Orgulho LGBT, no próximo domingo, dia 23, em São Paulo. As informações são do G1.

Leia mais:  Bolsonaro proíbe palavras do vocabulário LGBT em campanhas estatais, diz site

O soldado Leandro encaminhou, na última sexta-feira, dia 14, documento à PM solicitando autorização para usar o uniforme da corporação no momento que pretendia oficializar o noivado com o namorado Elton da Silva Luiz, de 26, que é caça-talentos em uma agência de modelos. O policial estará de folga no domingo e queria fazer a surpresa durante o desfile da Parada LGBT.

Leia mais: Bolsonaro nega "abandono" em ações de Direitos Humanos após exclusão de LGBTs

A corporação negou o pedido do policial para trajar o uniforme alegando que o regulamento interno da instituição não prevê o uso do “fardamento” por agente da PM de folga em “manifestações”.