Tamanho do texto

Motorista, identificado como André Luiz da Silva Almeida, abandonou o veículo e tentou fugir dos policiais a pé, mas acabou sendo baleado e detido

Corpos esquartejados Rio
Reprodução / internet
Após ser parado pelos policiais, homem ainda tentou abandonar o carro e fugir, mas acabou baleado

Na noite desta segunda-feira (10), um homem foi preso no bairro da Penha, zona norte do Rio, após a polícia encontrar quatro corpos esquartejados em sacos plásticos no carro em que ele dirigia. André Luiz da Silva Almeida, de 32 anos, chegou a tentar fugir após a abordagem, mas acabou sendo baleado.

Leia também: Greve geral em São Paulo deve parar ônibus, metrôs e trens nesta sexta-feira

De acordo com a Polícia Militar do Rio , o homem estava em um Ford EcoSport branco, quando, na altura do Viaduto da Avenida Lobo Júnior, agentes da UPP Vila Cruzeiro decidiram abordá-lo. Ele acelerou até a Rua Honório Bicalho, deixando o veículo no local, e tentou fugir a pé.

André Luiz atravessou a linha férrea, até que foi alcançado na Rua Ibiapina, após ser baleado. Ele foi socorrido no Hospital Estadual Getúlio Vargas, onde recebeu atendimento médico, e seguiu para a Delegacia de Homicídios da Capital (DH) para prestar depoimento.

Segundo a Polícia Civil , na DH, o homem foi ouvido e autuado em flagrante pelos crimes de ocultação de cadáver e tentativa de homicídio, por ter disparado contra os PMs.

Dos quatro corpos encaminhados ao IML , dois foram identificados como sendo dos primos Jonathas Gonçalves de Oliveira Tavares e Rodrigo Gonçalves Marques, ambos de 26 anos. Segundo familiares, eles trabalhavam juntos como mecânicos e estavam desaparecidos desde a tarde de segunda. Os outros dois ainda aguardam identificação.

"As investigações estão em andamento para apurar a autoria e motivação do crime ", disse a Polícia Civil em nota.

Leia também: Avaliada em R$ 18 milhões, carga de 111 kg de ouro é apreendida pela PF em Goiás