Tamanho do texto

Jovem realizava uma espécie de pesquisa de satisfação com os clientes nas redes sociais e vendia o doce em festas universitárias de Botucatu

IstoÉ

bolo
Divulgação/Dise
jovem vendia o doce em festas universitárias

Uma estudante de biomedicina, de 20 anos, foi presa em flagrante por tráfico de drogas na quarta-feira (5) em Botucatu (SP). Ela é suspeita de produzir e vender bolos feitos à base de maconha. Ela ainda realizava uma “pesquisa de satisfação” com os clientes nas redes sociais.

Leia também: PF faz apreensão recorde de 22 kg de 'Supermaconha' em aeroporto de Pernambuco

De acordo com a Polícia Civil, a estudante usava conhecimentos do curso que fazia para extrair o THC, princípio ativo da maconha, e fabricar manteiga e óleo como ingredientes usados no bolo . O produto era vendido em festas universitárias e conhecido como "brownie mágico". A Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes (Dise) afirmou que a jovem era investigada desde o ano passado.

O delegado Paulo Buchignani, responsável pelo caso, afirmou que a estudante confessou que fazia os bolinhos de maconha porque gostava dos processos de produção. Ela foi presa em casa, em flagrante, com manteiga e óleo de THC para produção de novos doces.

Outros suspeitos são investigados no caso. A estudante, que não teve a identidade revelada, foi autuada por tráfico de drogas, com pena de cinco a 15 anos de detenção, e levada para a cadeira de Porangaba (SP).