Tamanho do texto

Presidente afirma que vai assinar decreto esta semana atendendo frequentadores de CACs

Bolsonaro
Reprodução/Instagram
Atualmente, praticantes de tiro e colecionadores devem levar suas armas descarregadas

O presidente Jair Bolsonaro vai assinar na próxima terça-feira decreto estabelecendo novas regras para uso de armas e munição por frequentadores de clubes de tiro e caça , os CACs . Bolsonaro afirmou que não haverá limite para quantidade de munição e os afiliados aos CACs poderão transportar suas armas municiadas. Atualmente, os colecionadores e atiradores que frequentam clubes de tiro são obrigados a levar a arma sem munição. 

Leia mais: MP vai pedir quebra do sigilo fiscal e bancário de Flávio Bolsonaro

O presidente Bolsonaro falou sobre o decreto ao sair do Palácio da Alvorada. Ele parou para cumprimentar populares que estavam no portão que dá acesso à residência oficial, e foi abordado por um homem que indagou sobre o tema.

– Vou assinar na terça-feira, às 16h. CAC não vai ter quantidade de munição . Vai poder transportar arma municiada, quebrando o monopólio também – disse o presidente.

Leia mais: Deputada do PSL chama Olavo de oposição: "precisa de babá"

Não ficou clara a referência de Bolsonaro sobre quebra de monopólio, mas o tema é defendido por pessoas ligadas a CACs entre eles seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro. Atualmente, a legislação restringe a importação de armas.

Leia mais: Militar é nomeado como o novo presidente da Apex

O arsenal e a concessão de registros para caçadores, atiradores e colecionadores de armas de fogo — conhecidos pela sigla CAC — deram um salto nos últimos cinco anos . As novas autorizações para a categoria aumentaram 879% no período, passando de 8.988, em 2014, para 87.989, em 2018. Hoje, há 255.402 licenças ativas no Brasil. Já o número de armas nas mãos desse grupo foi de 227.242 para 350.683 unidades, um crescimento de 54%.