Tamanho do texto

Quem não justificou ausência nas últimas três eleições pode ter documento cancelado; mais de 2,6 milhões de pessoas estão em situação irregular

Os eleitores que não votaram nem justificaram a ausência nas últimas três eleições têm até a próxima segunda-feira para regularizar a situação. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em todo o país, mais de 2,6 milhões de pessoas estão em situação irregular. Quem não acertar as contas com a Justiça Eleitoral pode ter o título cancelado.

Leia também: TREs do Norte e Nordeste concentram maioria de processos pendentes por juiz

Título de eleitor
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
O eleitor pode consultar a situação do título de eleitor no portal do TSE

O eleitor pode consultar sua situação no portal do TSE, na opção “situação eleitoral”, no canto superior esquerdo da página principal. Após preencher o nome completo e a data de nascimento, o serviço indicará se o título de eleitor está regular ou irregular.

Quem estiver em situação irregular terá de pagar uma multa no valor de R$ 3,50. Depois precisa ir ao cartório eleitoral e apresentar documento oficial com foto, comprovante de residência e título de eleitor, se ainda o possuir.

Também é possível fazer o processo pela internet, no portal do TSE , na opção quitação de multas. Ainda assim, é preciso levar a documentação ao cartório eleitoral.

O título de eleitor é necessário para obter passaporte ou carteira de identidade e para receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como de fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição.

Leia também: Brasil é o que país que menos investe em universitários, diz OCDE

título de eleitor  também é exigido para inscrição em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado e para renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo.