Tamanho do texto

Resgate encontrou corpos de duas mulheres nos escombros na comunidade de Muzema; ao todo, continuam sendo procurados 14 desaparecidos no local

moradores de muzema
Divulgação/Agência Brasil/Tânia Rêgo
Moradores observam o trabalho das equipes de resgate das vítimas do desabamento no Rio de Janeiro

O Corpo de Bombeiros encontrou, na manhã desta segunda-feira (15) e no final da noite deste domingo (14), o corpo de mais duas vítimas do  desabamento de dois prédios na comunidade de Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ambas são mulheres. 

Com isso, sobe para 11 o número de mortos encontrados sob os escombros dos dois edifícios. A vítima encontrada ontem foi localizada pouco depois das 21h e retirada das ruínas por volta de meia-noite. Ao todo, os bombeiros continuam buscando por 14 desaparecidos que estariam no local, no momento do desabamento

Mais de 100 militares, cães farejadores, drone, helicópteros, ambulâncias e veículos de recolhimento de cadáveres atuaram nas buscas por vítimas desde a última sexta-feira, quando os prédios desabaram. As construções na Muzema eram irregulares e estavam interditadas desde novembro do ano passado. 

Leia também: Sobrevivente volta à Muzema e relata o resgate: "Escavei com as mãos"

O risco constante de novos desabamentos limita o emprego de máquinas pesadas nessa tarefa, segundo o Exército. Mesmo assim, o trabalho conta com a ajuda de um trator multiuso, uma retroescavadeira, um caminhão com munck, um compressor de ar, tesouras elétricas, tesourão manual e martelete com rompedor.

 Neste domingo, durante o terceiro dias de buscas, os bombeiros enfrentaram chuvas. De acordo com as previsões meteorológicas, deve chover mais um pouco nesta segunda-feira (15), dificultando o trabalho dos bombeiros.

comunidade de Muzema foi uma das mais castigadas pelo temporal que atingiu o Rio de Janeiro na semana passada. O prefeito da cidade, Marcelo Crivella (PRB), chegou a decretar estado de calamidade pública na capital fluminense, por causa das fortes chuvas dos últimos dias. O decreto foi publicado na edição do Diário Oficial do Rio na última quinta-feira (11).