Tamanho do texto

Mesmo com a boa notícia da Defesa Civil, o mau tempo que pode voltar a atingir a cidade a partir desta segunda preocupa a população fluminense

Marcelo Crivella
Marcio Alves / Agencia O Globo
O prefeito Marcelo Crivella visitou uma área alagada no Rio de Janeiro, durante o período de estágio de crise

A cidade do Rio de Janeiro saiu do estágio de crise às 11h15 desta segunda-feira (15), depois de quase uma semana. A capital fluminense havia entrado no estágio – que é o mais preocupante dos três níveis da Defesa Civil – às 20h55 da última segunda-feira (8), por causa das fortes chuvas daquele dia.

O temporal, que provocou alagamentos e deslizamentos em vários pontos na semana passada, deixou dez mortos, além de inúmeros carros danificados, árvores derrubadas, ruas inundadas e casas afetadas. Ainda devido aos estragos causados pelas chuvas, o prefeito Marcelo Crivella  decretou situação de calamidade pública no Rio de Janeiro .

"Considerando que as fortes chuvas que atingiram o município nos últimos dias resultaram em enchentes e deslizamentos em encostas que colocam em risco inúmeras habitações, expondo a risco de morte considerado contingente de pessoas, além de danos materiais, ambientais e prejuízos econômicos, o que denota situação necessária à declaração de estado de calamidade pública ", afirma o texto da publicação no Diário Oficial. 

O prefeito Marcelo Crivella , justificou a medida não apenas por causa da situação emergencial provocada pelo temporal, que provocou enchentes e deslizamentos e matou dez pessoas, mas também porque o município passa por “grave crise econômica”.

Leia também: Após temporal, Crivella diz que Rio não recebe ajuda federal: "São empréstimos"

Neste momento, o Rio de Janeiro está em estágio de atenção, que é o nível intermediário da Defesa Civil. Apesar disso, o município ainda espera uma chuva forte a partir da noite desta segunda-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.