Tamanho do texto

A educadora de uma escola municipal da cidade de Birigui, no interior de São Paulo, usou um quadrinho adulterado do popular autor Maurício de Souza

Tirinha adulterada
Reprodução
Tirinha com conteúdo obsceno foi distribuída por professora de escola pública de Birigui

Uma professora da Escola Municipal Dirce Espínola Najas, na cidade de Birigui, interior de São Paulo, "se confundiu" e distribiu, como lição de casa, uma tirinha adulterada da personagem Magali, criada pelo quadrinista Maurício de Souza, com conteúdo obsceno.

Leia também: Deputada apaga perfil em rede social após ter histórico de posts sobre maconha descoberto

O exercício proposto pela professora era que os alunos identificassem onde estaria o humor na publicação. No primeiro quadrinho, um sapo pede um beijo para a personagem Magali, no segundo, ela beija o animal e, no terceiro, se incomoda quando ele se transforma em um príncipe. No quadrinho distribuido pela professora, a personagem diz: "Só um beijo! Pensei que você tinha rola grande."

Na tirinha original, que foi publicada em 2010 nas revistinhas de Maurício de Souza , Magali se incomoda pelo fato do sapo não ter se transformado em um "pipoqueiro ou um padeiro". Confira:

Tirinha
Reprodução
Tirinha original da personagem Magali, do quadrinista Maurício de Souza

A Secretaria de Educação de Birigui confirmou o caso e informou que "todas as providências cabíveis" estão sendo tomadas. Foram os pais dos alunos que informaram o órgão. As famílias também foram atrás de vereadores da cidade para denunciar o caso.

A Câmara promoveu uma reunião entre os pais e a professora responsável pelo caso. A docente disse que pegou o material na internet e "não percebeu" o erro, uma vez que a tirinha é quase idêntica à original. A educadora é consursada e tem 15 anos de profissão. A sindicância ainda está aberta e ela pode perder o cargo.