Tamanho do texto

Nessa quarta-feira, outro homem, conhecido como Cabelo, também foi preso e teria comercializado as armas e munições vendidas pelos dois suspeitos

polícia prende suspeito do massacre de suzano
Reprodução/TV Diário
Polícia prende suspeito de vender armas para atiradores de Suzano

A Polícia Civil prendeu na manhã desta quinta-feira (11), mais dois homens suspeitos de ligação com a venda de armas e munições para os autores do massacre na escola Raul Brasil, que matou 8 jovens no dia 13 de março, em Suzano.

Leia também: Adolescente suspeito de participar de massacre em Suzano presta novo depoimento

De acordo com a polícia, os dois são suspeitos de fornecer as armas para Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, apontado como o autor do ataque de Suzano junto com Luiz Henrique de Castro, de 25 anos. Os dois se suicidaram após o massacre. O pedido de prisão temporária foi solicitado pelo Ministério Público de São Paulo e a  Polícia Civil.

Ontem, outro homem foi preso por envolvimento no caso, um mecânico de 47 anos conhecido como Cabelo. Ele teria comercializado as munições que foram vendidas pelos dois presos nesta quinta e teve a prisão preventiva de 30 dias decretada pela juíza de Suzano. 

Há um mês, os policiais investigam o crime. Os aparelhos celulares dos envolvidos no tiroteio foram rastreados e analisados. A partir dessas investigações, a Polícia Civil conseguiu localizar Cabelo. 

O massacre de Suzano causou comoção nacional. O crime deixou 10 mortos na escola Raul Brasil, incluindo os dois assassinos. Outras 11 pessoas ficaram feridas, todas já tiveram alta. As investigações apontam que Guilherme e Luiz planejaram o ataque por mais de um ano. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.