Tamanho do texto

Paciente com paralisia avisou família por meio de mensagem deixada no computador; mulher foi presa e responderá por estupro de vulnerável, no DF

enfermeira abusa de paciente
Divulgação/Polícia Civil
Após ser denunciada por família de paciente, mulher foi presa preventivamente, enquanto investigação apura caso

Uma cuidadora foi presa, nessa quarta-feira (10), por abusar sexualmente de um paciente de 54 anos com paralisa e impossibilidade de fala. A enfermeira trabalhava na casa da vítima, no Distrito Federal, desde 2015 e os abusos foram denunciados depois que o homem deixou uma mensagem à família no computador.

Leia também: Juiz é suspenso após perguntar se vítima "fechou as pernas" em caso de abuso

O paciente foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (ELA) em 2012 e os familiares resolveram contratar a cuidadora, de 36 anos, que parecia ser de confiança. Segundo a ocorrência, a mulher foi denunciada à polícia, depois que a vítima recebeu um computador com o qual ele podia se comunicar com a ajuda dos olhos e contou à mulher e ao filho os detalhes dos abusos sofridos.

Leia também: Homem é preso por abusar sexualmente de cabras no agreste pernambucano

Na mensagem, o paciente alertou que a enfermeira fazia sexo oral nele, beijava e colocava a mão dele nas partes íntimas dela. Segundo relato da família ao G1 , a cuidadora chegou a confessar o crime e dizer que o homem era “apaixonado por ela”. Em delegacia do Distrito Federal , porém, a acusada negou os abusos. "Ela botou minha mão dentro da calça dela",  alertou.

Leia também: Homem é preso após estuprar paciente dopada em hospital no litoral de São Paulo

A suspeita de abusar de paciente , que não teve a identidade informada, foi levada à prisão preventiva – por tempo indeterminado – autorizada pela 3ª Vara Criminal de Ceilândia. A mulher deve responder por estupro de vulnerável e, caso seja condenada, ela pode continuar detida por um período entre oito e 15 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.