Tamanho do texto

Todas as vítimas já foram identificadas; Segundo o governo de Minas Gerais, 134 pessoas continuam desaparecidas

Desde ontem (21), bombeiros fazem buscas em região do almoxarifado da Vale, em Brumadinho
Divulgação/Corpo de Bombeiros de Minas Gerais
Desde ontem (21), bombeiros fazem buscas em região do almoxarifado da Vale, em Brumadinho

Mais cinco corpos foram encontrados em Brumadinho pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais nesta quinta-feira (21). O total de mortos na tragédia do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão agora chega aos 176. Todos os corpos foram identificados pelo Instituto Médico Legal (IML).

Leia também: Vale fecha acordo com moradores atingidos por rompimento de barragem

De acordo com o governo mineiro, 134 pessoas continuam desaparecidas, sendo 31 funcionários da mineradora Vale e 103 trabalhadores terceirizados e moradores da região de Brumadinho .

Desde ontem (20), uma equipe do Corpo de Bombeiros está fazendo buscas na área onde funcionava o almoxarifado da Vale . No local foi encontrado ao menos um corpo, removido para o IML para identificação.

O almoxarifado foi identificado pelo cruzamento de dados, de localizações georreferenciadas e de indicações do terreno. As buscas na  área do almoxarifado se desenvolveram durante esta quinta-feira e continuarão nesta sexta-feira (22), segundo o Corpo de Bombeiros .

Além da área do almoxarifado, os bombeiros estão com escavações em seis frentes de buscas em toda a região que foi atingida pelo rompimento da barragem. “A gente fez uma divisão de todo o terreno em quadrículos, então, toda a área inundada é vistoriada, não deixa de ser verificada. Só que agora a gente trabalha em camadas mais profundas”, disse o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros. Ele ressaltou que esta fase do trabalho é mais difícil por causa da profundidade da lama.

Os profissionais de Minas Gerais continuam a trabalhar com apoio de profissionais de outros estados. “Existem bombeiros de outros estados que estão trabalhando, mas todos atuam sob coordenação e sob o comando do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. A maior parte do efetivo é do Corpo de Bombeiros de Minas com colaborações pontuais de outros estados”, disse Aihara.

Leia também: Exames detectam excesso de metais em quatro bombeiros de Brumadinho

No dia 25 de janeiro, a barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão, que pertence à Vale e está localizada em Brumadinho , cidade da Grande Belo Horizonte, se rompeu. Parte do município foi invadido pela lama e pelos rejeitos de minério, deixando centenas de mortos e feridos. Muitas das vítimas são funcionários ou terceirizados da própria Vale, que tinha um complexo administrativo no local.