Tamanho do texto

Agentes permanecerão no estado por mais 30 dias após autorização do ministro Sérgio Moro; secretário havia anunciado retirada das tropas

Força Nacional vai permanecer no Ceará por mais 30 dias
Arquivo/ Agência Brasil
Força Nacional vai permanecer no Ceará por mais 30 dias

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, comandado por Sérgio Moro, autorizou, na manhã desta sexta-feira (8), a prorrogação do tempo de permanência da Força Nacional de Segurança Pública no estado do Ceará por 30 dias.

Leia também: Força Nacional começa a deixar o Ceará após diminuição da onda de ataques

A decisão atende a um pedido que o governador Camilo Santana apresentou à pasta após o secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo, anunciar que os 420 agentes que estão atuando no Ceará desde o início da série de ataques criminosos que atingiu o estado durante o mês de janeiro começariam a deixar o estado esta semana.

No mesmo dia, o ministério também informou não ter planos de enviar mais agentes penitenciários ao estado além dos 70 que já estão atuando no Ceará desde o último dia 14.  

Segundo Theophilo, a desmobilização “progressiva” tinha sido decidida após o ministério concluir que a série de ataques a ônibus, veículos particulares, estações de abastecimento de energia elétrica e outras instalações tinha arrefecido e que as ocorrências que continuam sendo registradas não estão necessariamente associadas à ação de organizações criminosas.

Leia também: Em meio a ataques, Ceará transfere 20 chefes de facções a presídios federais

“O que temos ainda hoje, uma ou outra queima de veículo, de ônibus, já não são mais ataques 'terroristas' [de faccões criminosas], mas sim de oportunistas que estão se aproveitando do clima de terror para manter um pouco desse clima”, afirmou o secretário. "[A desmobilização será] progressiva para evitar que sejamos surpreendidos com a possível recuperação dos ataques criminosos", acrescentou.

Na quarta-feira (6), porém, o governador Camilo Santana defendeu a permanência do efetivo da Força Nacional no estado por, no mínimo, mais 30 dias. Além disso, a secretaria estadual da Administração Penitenciária confirmou que já havia solicitadoao ministério a cessão de mais 90 agentes penitenciários da Força-tarefa de Intervenção Penitenciária.

No ofício que enviou ao governador Camilo Santana,  Moro ressaltou que a atuação da Força Nacional em conjunto com as forças de segurança estaduais "promoveu uma redução das ações causadas pelos grupos criminosos, restaurando a lei, a ordem e protegendo a população cearense".

Leia também: Governador do Pará pede reforço da Força Nacional de Segurança no estado

Um plano de desmobilização gradativa do efetivo cedido será elaborado. Caso a situação da segurança pública volte a se agravar, as operações poderão ser retomadas. Além da Força Nacional, o Ceará também recebeu reforços da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.