Tamanho do texto

Procuradora-geral da República fará reunião com presidente do STF e fala em punir "severamente" a empresa pelo desastre ocorrido em Brumadinho

Diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, durante entrevista sobre barragem em Brumadinho
Tomaz Silva/Agência Brasil - 25.1.19
Diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, durante entrevista sobre barragem em Brumadinho

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, sugeriu punição "severa" à mineradora Vale e disse que executivos da empresa podem vir a ser responsabilizados pelo rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais. A tragédia, ocorrida na tarde da última sexta-feira (25), matou  ao menos 60 pessoas e ainda há 292 desaparecidos – conforme balanço divulgado pela Defesa Civil mineira na manhã desta segunda-feira (28).

Raquel Dodge falou com jornalistas hoje cedo, antes de evento realizado em São Paulo, e anunciou o envio de um perito do Ministério Público Federal especialista em danos ambientais para atuar junto às autoridades mineiras nas investigações sobre a tragédia. O objetivo dessa medida, segundo a chefe da PGR, é permitir que os  ministérios públicos federal e estadual avaliem o quanto antes as responsabilidades  pelo rompimento da barragem nos âmbitos criminal, ambiental, administrativo e civil.

"Existe um culpado ou mais de um culpado. Me parece que existe uma cadeia de responsabilidades que precisam ser esclarecidas e bem definidas para que todos os envolvidos nesse caso sejam efetivamente responsabilizados. Uma das linhas de investigação é verificar se o protocolo que deveria ser seguido para dar segurança a essa barragem foi efetivamente seguido ou não", disse a procuradora-geral. "Executivos podem ser penalizados também."

Dodge propôs "responsabilizar severamente" a Vale , responsável pela barragem que recebia rejeitos provenientes da mina do Córrego de Feijão, para indenizar as famílias que perderam familiares e bens por conta da tragédia.

"Devemos tratar da responsabilização no tocante à indenização das famílias. É preciso que elas tenham algum tipo de socorro. Mas é também preciso responsabilizar severamente, do ponto de vista indenizatório, a empresa que deu causa a este desastre", declarou.

A chefe do Ministério Público se reunirá nessa terça-feira (29), em Brasília, com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, para tratar sobre o desastre em Minas Gerais. Dodge explicou que o encontro visa "definir prioridade" do Poder Judiciário para "tratar todas as ações e medidas sobre a responsabilização" no caso de Brumadinho .

Leia também: Joice Hasselmann propõe CPI das Barreiras como reação à tragédia de Brumadinho

"É muito importante que o sistema de administração de Justiça dê uma resposta eficiente dizendo que este caso deve ser tratado como prioridade", disse. "Tragédias como essa tem que ser evitadas. Tem que ser prevenidas", finalizou Raquel Dodge .

Procuradora-geral da República, Raquel Dodge, propôs punição
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 14.12.17
Procuradora-geral da República, Raquel Dodge, propôs punição "severa" à Vale


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas