Tamanho do texto

Cerca de 300 agentes federais já estavam alocados no estado, que sofre com uma grande onda de ataques violentos desde a última quarta-feira (2)

Ceará vai receber mais 100 agentes da Força Nacional em meio a onda de ataques
Reprodução/ABr
Ceará vai receber mais 100 agentes da Força Nacional em meio a onda de ataques

Em meio a onda de ataques violentos no Ceará , a Força Nacional informa que um contingente de 106 homens chegou ao estado para reforçar a segurança. Outros 300 agentes federais já estavam deslocados para o estado desde o dia 5, quando o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro autorizou o envio. A expectativa é que mais uma centena de agentes chegue ao estado.

Leia também: Em meio a ataques, Ceará transfere 20 chefes de facções a presídios federais

Além das forças federais, outros estados também estão ajudando na segurança do Ceará . O governo da Bahia enviou na última semana 100 policiais militares para o Ceará. Outros 43 policiais militares e agentes de inteligência do Piauí, Pernambuco e Santa Catarina também estão no estado.

O Ceará enfrenta, desde a última quarta-feira (2), uma onda de violência . Ao todo, 39 cidades sofreram com ataques. 168 pessoas foram presas e três suspeitos morreram. Mais de 200 detentos serão processados por desobediência

Só na noite desta segunda-feira (7) pelo menos quatro ônibus foram incendiados na região metropolitana de Fortaleza.  Ainda na noite de ontem, uma criança de cinco anos morreu após ser baleada em Eusébio, cidade da região metropolitana de Fortaleza. Um jovem de 15 anos também foi atingido e segue internado. Sobre ambos os casos, não há informações sobre a motivação do crime nem se teria alguma relação com a onda de ataques que vem ocorrendo no estado.

Somados esses ataques, sobe para 160 o número de ocorrências notificadas contra veículos, prédios públicos e comércios desde o início da crise na segurança pública do estado, na semana passada.

O governo do estado do Ceará informou, na noite do último domingo (6), que conseguiu 60 vagas em presídios federais e que um chefe de facção já foi transferido para outro estado. Ao menos 20 detentos, todos chefes de facção, serão conduzidos nos próximos dias para as cadeias federais. 

Os crimes são atribuídos a facções criminosas que atuam no estado, como o Comando Vermelho (CV) e os Guardiões do Estado (GDE). Os atos seriam de retaliação, após o anúncio do secretário de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, do endurecimento de regras no sistema prisional do estado.

Governador do Ceará subiu o tom contra criminosos

Em um pronunciamento oficial na tarde do último sábado (5),O governador do Ceará, Camilo Santana (PT) subiu o tom contra os criminosos e afirmou que não pretende recuar em pronunciamento oficial.

Leia também: Ceará entra em 7º dia de terror com explosão de ponte e ônibus incendiados

"Criamos uma secretaria especialmente para a atuação rigorosa em todos os presídios, agindo com firmeza, dentro da lei e mostrando que o comando é do Estado", continuou o governador. "Endureceremos cada vez mais contra o crime", desafiou.

Santana também disse ter total confiança nas forças de segurança de estado e fez questão de mencionar o apoio federal que o Ceará está recebendo. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas