Tamanho do texto

Governador do estado disse que as forças de segurança não vão recuar na luta contra os criminosos: 'endureceremos cada vez mais contra o crime'

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), subiu o tom após a onda de ataques no estado
Divulgação
O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), subiu o tom após a onda de ataques no estado

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), fez um pronunciamento oficial na tarde deste sábado (5), após o terceiro dia consecutivo da onda de ataques no estado. No vídeo, o governador subiu o tom contra os criminosos e afirmou que não pretende recuar.

Leia também: Ceará contabiliza 84 ataques nas últimas três noites; veja vídeos

Camilo Santana negou que o estado irá recuar no combate ao crime organizado após os mais de 80 ataques realizados desde a noite da última quarta-feira (2). "Tenho absoluta confiança nos mais de 29 mil profissionais cearenses que formam as forças de segurança do nosso estado, que têm se doado noite e dia para combater o crime, especialmente neste momento em que o Estado do Ceará toma medidas duras e necessárias de combate ao crime organizado, fora e dentro de unidades prisionais", disse o político.

"Criamos uma secretaria especialmente para a atuação rigorosa em todos os presídios, agindo com firmeza, dentro da lei e mostrando que o comando é do Estado", continuou o governador. "Endureceremos cada vez mais contra o crime", desafiou.

Santana também disse ter total confiança nas forças de segurança de estado e fez questão de mencionar o apoio federal que o estado está recebendo. 

Leia também: Moro autoriza envio da Força Nacional para conter onda de violência no Ceará

"Aproveito para dar as boas-vindas aos agentes da Força Nacional de Segurança e tropas federais que começaram a chegar ao Ceará ontem para contribuir com nossa Polícia nesse enfrentamento", disse o governador.

Veja, na íntegra, o pronunciamento do governador Camilo Santana

Entenda a onda de ataques no Ceará

Ao todo, desde o início do cenário de violência no Ceará , na última quarta-feira (2), já foram contabilizados 84 ataques. Entre os crimes, estão veículos de transporte público, carros particulares e de concessionárias queimados; prédios públicos e privados atacados e até a explosão de uma bomba em Caucaia.

De acordo com a Secretaria de Segurança do Ceará , 25 cidades já sofreram com os atentados: Fortaleza, Tianguá, Pacatuba, Horizonte, Maracanaú, Caucaia, Pindoretama, Eusébio, Morada Nova, Jaguaruana, Canindé, Piquet Carneiro, Morrinhos, Aracoiaba, Baturité, Juazeiro do Norte, Guaiúba, Acaraú, Massapê, Pacajus, Ibaretama, Icapuí, Pacoti, Sobral e Jijoca de Jericoacoara.

Ainda segundo as autoridades, nenhuma pessoa foi morta durante os ataques, e apenas três vítimas tiveram ferimentos leves. Desde a última quarta-feira, 86 pessoas já foram detidas por suspeita de participação nos atentados, sendo 36 delas em flagrante. 113 presos também foram autuados por desobediência e motim. Outros 250 ainda serão processados.

Camilo Santana , de 50 anos, foi eleito governador do Ceará nas eleições de 2014 e reeleito no pleito de 2018. Engenheiro agrônomo, o petista foi deputado estadual pelo Ceará antes de assumir o governo do estado.