Tamanho do texto

Reajuste vai acompanhar o da SPTrans, que aumentará a passagem dos ônibus de R$ 4 para R$ 4,30; integração entre trilhos e ônibus vai a R$ 7,48

Valor das passagens do Metrô passará de R$ 4 para R$ 4,30 no dia 13 de janeiro; aumento será o mesmo nas linhas da CPTM
Rovena Rosa/Agência Brasil - 19.8.2016
Valor das passagens do Metrô passará de R$ 4 para R$ 4,30 no dia 13 de janeiro; aumento será o mesmo nas linhas da CPTM

Os preços das passagens do Metrô de São Paulo e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) sofrerão reajustes no início deste ano. Segundo informações publicadas na edição desta quinta-feira (3) do Diário Oficial do estado de São Paulo, o valor vai subir de R$ 4 para R$ 4,30. 

Leia também: Menino de 3 anos morre atropelado por trem na Linha 1-Azul do Metrô de SP

A alteração entrará em vigor no dia 13 de janeiro deste ano. Segundo a Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM), além do aumento no preço da tarifa básica do transporte público por trens e nas passagens do Metrô , a integração, entre trilhos e ônibus, vai de R$ 6,96 para R$ 7,48.

O aumento foi também confirmado na manhã de hoje pelo novo governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB). Segundo ele e a STM, o aumento na passagem sobre trilhos é baseado na inflação acumulada em 2018, de acordo com o IGP-M, e reflete também o incremento dos custos operacionais e de recursos humanos das empresas.

As gratuidades para idosos, estudantes, portadores de necessidades especiais e desempregados vão ser mantidas. Hoje, com o Bilhete Único , o passageiro paulistano tem o direito de fazer três viagens de ônibus no intervalo de três horas na capital paulista. Diariamente, 9,5 milhões de passageiros utilizam os 14 mil ônibus que circulam pela cidade.

Na capital paulista, os trens e o Metrô são responsabilidade do governo estadual e os ônibus, da prefeitura. Em dezembro, a Secretaria Municipal de Transportes também anunciou aumento na  tarifa básica dos ônibus a partir do dia 7 de janeiro. A tarifa, assim como a sobre trilhos, passará de R$ 4 para R$ 4,30.

Para driblar o aumento das passagens, pelo menos por alguns dias, aqueles que carregarem os bilhetes únicos, mensal ou 24 horas até o dia 6 de janeiro poderá viajar com o valor da tarifa antiga, enquanto o crédito do bilhete não se esgotar.

O Bilhete Mensal para trens passará de R$ 194,30 para R$ 208,90 (comum, válido somente para trilhos) e de R$ 307 para R$ 323,80 (integrado, usado com trilhos + ônibus). Já o Bilhete 24 horas passou de R$ 15,30 para R$ 16,40 (comum) e de R$ 20,50 para R$ 21,60 (integrado).

Leia também: Dólar opera em queda e é cotado a R$ 3,81 após posse de Bolsonaro

Já o vale-transporte para as empresas deixará de ser subsidiado pelos impostos municipais pagos pela população. O valor a ser pago pelo empregador passará a ser de R$ 4,57, que poderão ser utilizados em passagens do Metrô , da CPTM ou dos ônibus em São Paulo.

* Com informações da Agência Brasil.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.