Tamanho do texto

Dinheiro estava em mala localizada em porão com acesso em fundo falso de armário; quantia se soma a R$ 405 mil que já haviam sido apreendidos

Mala com dinheiro foi encontrada em porão escondido na casa de João de Deus
Divulgação/Polícia Civil de Goiás
Mala com dinheiro foi encontrada em porão escondido na casa de João de Deus

Foi contabilizado total de R$ 1,2 milhão em dinheiro vivo guardado em mala apreendida nessa sexta-feira (21), pela Polícia Civil de Goiás, em nova ação realizada em endereços do médium João Teixeira de Faria , de 76 anos de idade. Conhecido como João de Deus, o líder espiritual é alvo de uma série de acusações por abuso sexual  e está preso preventivamente desde o último domingo (16).

A mala com dinheiro apreendida pelos policiais foi encontrada em um porão escondido na casa de João de Deus . O acesso ao compartimento, de apenas 3 m³, dava-se através de fundo falso no armário do quarto do médium. Somada à apreensão de R$ 405 mil efetuada no início desta semana , já passa de R$ 1,6 milhão a quantia de dinheiro em espécie encontrada com o líder espiritual.

As ações policiais realizadas ontem também resultaram na apreensão de medicamentos e de pedras preciosas, que ainda são examinadas, mas que se acredita ser esmeraldas. Os mandados de busca e apreensão foram autorizados pelo juiz Liciomar Fernandes da Silva, do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás.

O magistrado é o mesmo que fixou, também nessa sexta-feira, nova ordem de prisão preventiva contra João de Deus. Essa nova ordem se deu em razão do porte ilegal de arma verificado a partir da apreensão de revólveres e pistolas em endereços do médium.

A Casa Dom Inácio de Loyola , centro em Abadiânia (GO) onde o médium presta atendimentos espirituais há mais de quatro décadas, foi um dos endereços dos mandados de busca e apreensão. É nesse local que diversas mulheres relataram ter supostamente sido abusadas sexualmente pelo médium.

De acordo com a força-tarefa armada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) para acompanhar o caso, já chega a 596 o número de denúncias reportadas ao órgão desde que o silêncio sobre os supostos crimes foi quebrado, em 6 de dezembro, por meio de reportagem do programa Conversa com Bial ( TV Globo ).

Já foram identificadas 255 possíveis vítimas do médium, das quais 75 já foram ouvidas formalmente 75 em Goiás e em outros estados até o momento. Segundo o Ministério Público, 23 supostas vítimas relataram ter entre 9 e 14 anos de idade na ocasião em que teriam sido abusadas por João de Deus . Os advogados do médium têm negado reiteradamente as acusações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas