Tamanho do texto

Foram cumpridos 12 mandados de prisão e sete de busca e apreensão em sete hotéis da região do centro de São Paulo; três pessoas foram presas

Cracolândia, no centro de São Paulo
Reprodução/Wikipedia
Cracolândia, no centro de São Paulo

A Polícia Civil realiza nesta quarta-feira (28) operação contra o tráfico de drogas na região conhecida como a cracolândia, no centro de São Paulo. Ao menos três pessoas já foram presas.

Leia também: Operação da PF mira facção que comandou ataques de dentro de presídio em Roraima

São cumpridos 12 mandados de prisão contra suspeitos de vender pedras de crack e sete mandados de busca e apreensão em sete hotéis da região da cracolândia , que são suspeitos de serem utilizados pelos traficantes para guardar a mercadoria. As três pessoas detidas pela manhã já constavam na lista de alvos da operação.

A operação , é realizada por cerca de 300 policiais do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico da Polícia Civil (Denarc). Eles contam com o apoio da Polícia Militar, que atua com viaturas e cavalaria, e da Guarda Civil Municipal (GCM). A ação foi batizada de Campos Elíseos 2 e está sendo planejada há cerca de oito meses, dando continuidade a primeira operação, de maio de 2017. 

Os alvos dos mandados de prisão já haviam sido filmados vendendo drogas no local ao longo da investigação. Os hotéis foram escolhidos porque esses mesmos traficantes foram vistos entrando e saindo dos estabelecimentos. Também foram apreendidos celulares, drogas e dinheiro.

Leia também: Braço direito de Fernandinho Beira-Mar é preso pela PM no Rio de Janeiro

Os policias estão munidos de cassetetes e escudos e fecham os acessos à cracolândia. Não houve indícios de confronto até a publicação desta reportagem. Também há policiais espalhados pelas ruas Barão de Piracicaba, Largo Coração de Jesus e rua do Triunfo, onde os hotéis estão localizados. 

Segundo informações obtidas pelo jornal Folha de S.Paulo , não haverá remoção de usuários durante a operação, como ocorrido na ação de 2017.  Os policias ainda afirmaram que a intenção dos responsáveis pela operação é evitar confrontos com os usuários que vivem na região.

Os responsáveis pela ação na cracolândia também escolheram um horário para tentar evitar transtornos no trânsito na região do centro. Ruas e acessos permanecem bloqueados, um deles ocorre na alameda Cleveland com a rua Silvio Bueno, em frente à estação Júlio Prestes da CPTM. 

Leia também: Quadrilha com mais de 100 homens causa madrugada de terror em cidade do Maranhão



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.