Tamanho do texto

Operação Acolhida foi criada para prestar apoio humanitário aos imigrantes

As Forças Armadas do Brasil realizam um trabalho ´ímpar' na acolhida dos refugiados da Venezuela que hoje vivem em solo brasileiro. Missão que também é feita com a sua ajuda, com os impostos que você paga.

Leia também:  Força-tarefa acelera preparação de abrigos para venezuelanos que dormem na rua

Através da Operação Acolhida, os homens das Forças Armadas  destinam apoio com pessoal, material e instalações - a montagem de estruturas e a organização das atividades necessárias ao acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade.

De acordo com o Exército são milhares de refeições produzidas diariamente e que são distribuídas a imigrantes venezuelanos que vivem em abrigos do Estado de Roraima. As alimentações são entregues nos abrigos. Para isso, os militares iniciam a linha de produção por volta das 2h da manhã e só terminam os trabalhos por volta de 20h, todos os dias.

Ao todo, cerca de 200 militares atuam diretamente com a Operação Acolhida. Além de refeições, eles também atuam no transporte dos imigrantes. Esse trabalho é desenvolvido pela pela 1ª Brigada de Infantaria de Selva, 1º Batalhão Logístico de Selva, do 10º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva e da Companhia de Comando da Brigada.

Cerca de 4 a 6 mil venezuelanos estão em Boa Vista e o estado se prepara para receber mais  pessoas que fogem da crise econômica intensa instalada no país vizinho . Em Boa Vista, são sete abrigos já funcionando; em Pacaraíma, um. Mais três devem ficar prontos na capital e outro na cidade de fronteira.

Operação Acolhida das Forças Armadas

Homens das Forças Armadas fazem milhares de refeições para venezuelanos que vivem em abrigos
Divulgação
Homens das Forças Armadas fazem milhares de refeições para venezuelanos que vivem em abrigos

A Operação Acolhida , criada para coordenar o apoio humanitário aos imigrantes provenientes da Venezuela que se encontram no Brasil produz, diariamente, refeições e gêneros alimentícios que são distribuídos em cinco abrigos de Boa Vista (RR).

A distribuição teve início no dia 12 de março, inicialmente com a entrega de refeições nos Abrigos Tancredo Neves e Pintolândia. Com o decorrer dos dias, o apoio foi incrementado e o Abrigo Jardim Floresta passou a ser, também, atendido.

Ns refeições distribuídas pelas Forças Armadas , hoje são 3.120 confeccionadas pelo Exército Brasileiro e 720 confeccionadas pela Força Aérea Brasileira, assim distribuídas: 1.680 refeições no Abrigo Jardim Floresta, 1.440 no Tancredo Neves e 720 no Pintolândia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.