Tamanho do texto

Cinquenta e nove famílias precisaram deixar móveis geminados no bairro da Aclimação por conta de abalos e queda de muro e passarela; ninguém se feriu

Prédio residencial na Aclimação, em SP, foi esvaziado por risco de desabamento nessa terça-feira
Rovena Rosa/Agência Brasil - 7.8.18
Prédio residencial na Aclimação, em SP, foi esvaziado por risco de desabamento nessa terça-feira

Os moradores de dois prédios residenciais do bairro da Aclimação, na zona sul de São Paulo, foram obrigados a deixar os imóveis às pressas entre essa segunda e terça-feira (7) por conta de risco de desabamento. 

Leia também: Corpo da PM Juliane dos Santos Duarte é encontrado em São Paulo

O receio decorreu da queda de um muro de arrimo do edifício Norma, que está situado à rua Nicolau de Sousa Queirós. Essa estrutura dá suporte à edificação e desabou por volta das 10h20 da manhã, horas após o rachamento de uma viga ter provocado abalos no imóvel – que foi esvaziado ainda no fim da tarde de ontem. A queda do muro levou ao desabamento da passarela de acesso dos moradores do edifício Norma, que é geminado ao outro prédio, chamado Ernani, esvaziado nesta terça-feira. Ninguém ficou ferido. Apesar de não ter identificado iminente risco de desabamento , a Defesa Civil municipal interditou totalmente os prédios, que possuem 16 andares cada, sendo 15 residenciais e um para garagem.

Risco de desabamento tirou 59 famílias de seus lares

Defesa Civil municipal visitou prédios e descartou risco de desabamento; 59 famílias deixaram imóveis
Rovena Rosa/Agência Brasil - 7.8.18
Defesa Civil municipal visitou prédios e descartou risco de desabamento; 59 famílias deixaram imóveis

Leia também: Caminhão invade contramão e mata uma pessoa no Rio de Janeiro

Em nota divulgada mais cedo, o órgão explicou que a medida foi tomada por precaução, pois a queda do muro de arrimo comprometeu parcialmente a estrutura do edifício Norma .

“O muro de 12 metros fica nos fundos do prédio e tem vigas fixadas à estrutura do edifício. Uma dessas vigas colapsou, fazendo a edificação vibrar. Ao todo, 59 famílias foram afetadas e seguiram para a casa de familiares ou amigos, não havendo necessidade de acionamento de assistência social. O condomínio deverá providenciar os reparos na estrutura para a liberação do local", informou a Defesa Civil .

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) também bloqueou a rua onde está localizado o edifício em razão do desabamento do muro de arrimo.

De acordo com reportado pelo jornal O Estado de São Paulo , o coordenador-geral da Defesa Civil, coronel Edernald Arrison de Souza, confirmou que já foi descartado o risco de desabamento dos imóveis. A análise se deu após a visita de técnicos e engenheiros nesta terça-feira. Arrison de Souza informou ainda que a queda do muro de arrimo decorreu, "possivelmente", de uma umidade.

Leia também: Fronteira entre Brasil e Venezuela é reaberta após decisão do TRF-1

*Com reportagem da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.