Uma pessoa não identificada ficou levemente ferida no tiroteio entre criminosos e as Forças Armadas no Rio de Janeiro
Tomaz Silva/Agência Brasil - 27.2.18
Uma pessoa não identificada ficou levemente ferida no tiroteio entre criminosos e as Forças Armadas no Rio de Janeiro

As Forças Armadas fizeram, nas primeiras horas desta sexta-feira (13), uma grande operação nas comunidades do Jardim Catarina e do Salgueiro, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Leia também: Rio tem dia violento com pânico em escola, tiros na Linha Amarela e reféns

Pelo menos quatro pessoas acabaram presas durante a operação. Segundo o Comando Conjunto, que coordena a atuação das três forças militares que atuam no estado, o objetivo da ação das Forças Armadas foi enfrentar criminosos armados que controlam atividades criminosas nestes locais.

Também segundo este comando, quando viram as tropas se aproximarem, criminosos atiraram contra, dando início a um intenso tiroteio. Foi então que as quatro pessoas foram detidas, por estarem envolvidas na troca de tiros. Eles foram presos em flagrante após o confronto.

Além dos presos, reflexos da operação das Forças Armadas

Durante a troca de tiros, a comunidade de São Gonçalo acabou sendo envolvida de maneira violenta. Afinal, uma pessoa não identificada ficou levemente ferida no tiroteio e foi encaminhada a um hospital da região.

Leia também: Para Temer, brasileiro 'deve aprender' com Exército a respeitar as instituições

Você viu?

Os militares que deram esta notícia à imprensa não conseguiram informar qual a circunstância do ferimento e nem se o estado de saúde da vítima.

Além dos presos, houve apreensões policiais durante a operação em São Gonçalo. De acordo com o Comando Conjunto, foram apreendidas três pistolas, carregadores, munições e radiocomunicadores.

Também é relevante citar que uma motocicleta roubada chegou a ser recuperada nesta manhã. Porém, também não foi informado de quem era a posse da bicicleta e nem mesmo se ela servia como instrumento para os criminosos de São Gonçalo.

Leia também: Favela da Rocinha tem novo tiroteio durante ação da PM; um suspeito é morto

Para se entender a complexidade e a amplitude da operação, basta notar quantos oficiais estavam envolvidos: participaram 190 militares das Forças Armadas , com o apoio de blindados, aeronaves e equipamentos de engenharia.

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários