Tamanho do texto

Linha Amarela teve novo bloqueio após tiros a viatura; PM libertou família mantida refém e busca criminoso que invadiu escola em São Cristóvão

Polícia Militar do Rio de Janeiro libertou família mantida refém por homem armado com pistola calibre 9 milímetros
Divulgação/PMERJ
Polícia Militar do Rio de Janeiro libertou família mantida refém por homem armado com pistola calibre 9 milímetros

Os moradores do Rio de Janeiro voltaram a conviver com a violência na manhã desta quinta-feira (1ª). A Linha Amarela, que é uma das principais vias expressas da capital fluminense, voltou a ser bloqueada após criminosos atacarem uma viatura da Polícia Militar que trafegava por volta das 8h30 na altura da Cidade de Deus, na zona oeste. O trânsito na via foi liberado após cerca de uma hora de interdição, que ocorre pelo segundo dia consecutivo na Linha Amarela . Somente nessa quarta-feira (31), a via foi bloqueada por três vezes por conta de tiroteios.

A PM do Rio de Janeiro também foi acionada nesse início de tarde para buscar um criminoso que invadiu o Colégio Pedro II, em São Cristóvão, que retomava as aulas justamente nesta quinta-feira. De acordo com a corporação, o suspeito tentou roubar um carro nas proximidades da escola e aproveitou o portão aberto para entrar no prédio durante a fuga. As aulas foram suspensas e não há informações até o momento sobre a captura do criminoso.

Ainda na zona oeste do Rio, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foi acionado para libertar uma família que foi mantida refém sob a mira de uma pistola calibre 9 milímetros. 

De acordo com a PM do Rio de Janeiro, um criminoso havia feito um roubo nas proximidades da casa em que vive essa família, no bairro de Senador Vasconcelos, e invadiu a residência durante sua fuga. O homem acabou se rendendo e foi preso. Os seis integrantes da família mantida como refém foram libertados sem ferimentos.

Leia também: Megaoperação contra tráfico de drogas e roubo de cargas busca prender 60 no Rio

Vídeo mostra momento em que criminoso se entregou à PM: