Tamanho do texto

Greve dos caminhoneiros comprometeu o abastecimento de combustível em todo o estado fluminense; postos de gasolina começaram a ser reabastecidos

Mais de 200 caminhões de combustível foram escoltados pela polícia no Rio de Janeiro, apenas nessa semana
Reprodução/Twitter
Mais de 200 caminhões de combustível foram escoltados pela polícia no Rio de Janeiro, apenas nessa semana

A Central de Escoltas da Secretaria Estadual de Segurança do Rio de Janeiro informou que já fez, até o início da manhã desta segunda-feira (28), 204 escoltas de caminhões de combustível em todo o estado, desde o dia 21 de maio, como começou a greve dos caminhoneiros em todo o País. 

Leia também: Polícia Militar vai escoltar combustível para postos em São Paulo

Esses  caminhões de combustível  foram usados para garantir o abastecimento de empresas de ônibus, aeroportos, órgãos de saúde e de segurança pública, entre outros – todos comprometidos com a paralisação dos caminhoneiros. 

Segundo a Secretaria de Segurança, a Central de Escoltas conta com a participação das polícias Militar e Rodoviária Federal, da Força Nacional de Segurança e de militares das Forças Armadas.

A Central de Escoltas também acompanhou a saída dos caminhões-tanque da Refinaria Duque de Caxias (Reduc) para abastecer as prefeituras de Niterói, Duque de Caxias, na região metropolitana e de Angra dos Reis, no sul fluminense.

Serviços essenciais no Rio de Janeiro

Ainda hoje, o secretário de estado de Segurança do Rio, general Richard Nunes, disse que os serviços essenciais à população do Rio começam a ser restabelecidos.

O general monitora do Centro Integrando de Comando e Controle (CICC), onde está instalado o Gabinete de Gestão de Crise, o movimento de greve dos caminhoneiros no Rio de Janeiro.

De acordo com o secretário, já foram abastecidos com combustível o Aeroporto Santos Dumont, o Aeroporto Bartolomeu Lisandro, em Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, e as frotas das forças de segurança, como polícias Civil e Militar.

Leia também: Associação de caminhoneiros confirma acordo com Temer e pede fim dos bloqueios

Foram abastecidos também o Corpo de Bombeiros, além dos caminhões da Companhia de Limpeza Urbana do Rio (Comlurb) e dos veículos da Companhia de Águas e Esgotos do Estado (Cedae). Os postos de gasolina também começaram a receber combustíveis.

Ainda nesse domingo, as Forças Armadas também ocuparam a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) para garantir que caminhões de combustível comecem a abastecer também os postos de gasolina da região metropolitana.

Leia também: SP tem bloqueios, serviços de transporte reduzidos e rodízio suspenso; veja aqui

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.