Tamanho do texto

Ao todo, 16 crianças de um ano e quatro adultos foram atingidos pelo desabamento; vice-prefeito diz que as crianças da escola serão realocadas

A escola, que funcionava como berçário para crianças de até 3 anos, foi isolada e bombeiros atuam no local
Reprodução/Defesa Civil
A escola, que funcionava como berçário para crianças de até 3 anos, foi isolada e bombeiros atuam no local

O teto da Escola Municipal Infantil Diomira Napoleone Paschoal, que fica na avenida Faustino Ribeiro, no Centro de Agudos, interior de São Paulo, desabou na manhã desta quarta-feira (18).

Leia também: Explosão em posto de combustíveis deixa quatro feridos na zona norte de SP

O acidente deixou 20 crianças e funcionários soterrados entre os escombros, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros. A escola , que fica em uma cidade a 13 quilômetros de Bauru, é um berçário que atende crianças de seis meses até 3 anos.

Os feridos foram encaminhados para a Unidade de Pronto-Atendimento de Agudos. De acordo com a UPA, 20 pessoas deram entrada na unidade, sendo 16 crianças de um ano e quatro adultos, sendo três professores e uma funcionária da escola.

"As crianças já estão sob controle, elas sofreram escoriações e tem duas com cortes - uma na cabeça e outra no braço - mas, já receberam atendimento e está tudo sob controle. As mães chegaram bastante nervosas aqui, com razão, mas estamos com uma força tarefa aqui. Médicos do hospital também vieram para cá, se juntaram a nossa equipe para dar o atendimento que essas crianças precisam", informou o coordenador da UPA, Régis Pauletti, ao G1 .

Todos foram transferidos para um hospital de Bauru e ainda estão passando por avaliação clínica. Mas, segundo a coordenação da UPA, todos tiveram ferimentos aparentemente leves.

Recém-reformado

A prefeitura informa que, em janeiro de 2017, a intituição havia sido bloqueada por problemas em sua estrutura, ocasionados por fortes chuvas. O prédio, que atende 130 crianças, foi entregue reformado e as atividades foram retomadas no dia 10 do mesmo mês.

“Está sendo feita uma força-tarefa para atender todas as vítimas e também para a remoção dos escombros. O telhado passou por uma reforma há pouco anos e em 2017 no foi feita uma limpeza no local. Por isso, tudo tem que ser apurado", afirmou o vice-prefeito de Agudos, Jaime Caputti.

Segundo o vice-prefeito, "serão tomadas medidas cabíveis" seja o caso uma fatalidade ou imprudência. Caputti afirma que as crianças devem ser trasnferidas para outro local, e as atividades não serão interrompidas.

Os arredores da instituição foram isolados, e o Corpo de Bombeiros e a prefeitura do município atuam no local para verificar se há vítimas presas nos destroços do teto. Pais e alunos também foram à  escola em busca de informações.

Os arredores da escola foram isolados para facilitar o trabalho do Corpo de Bombeiros
Reprodução/Corpo de Bombeiros
Os arredores da escola foram isolados para facilitar o trabalho do Corpo de Bombeiros


Acidente repercurte

Em seu Twitter, o presidente Michel Temer (MDB) comenta sobre o desabamento e afirma que está acompanhando "com muita apreensão as consequências do desabamento". De acordo com o presidente, "calamidades dessa natureza não podem acontecer impunemente".

Mais informações em instantes.

Leia também: Munição usada em morte de Marielle reforça vínculo com milícias