undefined
Divulgação/PMRJ
Coronel Luiz Gustavo Teixeira, comandante da PM do Rio, morreu em um atentado a tiros na manhã desta quinta-feira

O coronel Luiz Gustavo Teixeira, comandante do 3º Batalhão da PM do Rio, localizado no bairro do Méier, na zona norte da cidade, morreu no início da tarde desta quinta-feira (26), após sofrer um ataque a tiros, pela manhã, quando passava pela Rua Hermengarda, que dá acesso ao bairro do Lins de Vasconcelos. Outro policial, o cabo Djalma Veríssimo Pequeno, de 36 anos, também foi morto nesta quinta-feira durante um assalto. 

Leia também: Menina de 12 anos é atingida por bala perdida ao sair de igreja na Rocinha

A área do batalhão do Méier é cercada por 44 favelas. O carro do coronel Teixeira, descaracterizado, foi atingido por dezenas de tiros, quando ele viajava no banco do carona ao lado do motorista da unidade militar. A  PM do Rio informou que o carro deve ter levado pelo menos 17 tiros.

O oficial chegou a ser levado às pressas para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, mas não resistiu aos ferimentos.

Ainda não há informações se o policial que dirigia o carro também foi ferido na ação. A Polícia Militar considera este crime um atentado à corporação.

A PM informou também que já está nas ruas fazendo várias operações nas comunidades do bairro do Lins de Vasconcelos, para onde os criminosos teriam fugido. As equipes do Comando de Operações Especiais da PM contam com o apoio de um helicóptero.

Leia também: Estudante baleada por colega em sala de aula em Goiânia está paraplégica

Só nesse ano de 2017, já passam de 100 o número de policiais militares mortos no Rio de Janeiro

Com a notícia, diversos internautas lamentaram a morte do coronel nas redes sociais. "Mataram 110 policias esse ano no Rio e nada foi feito. Agora que estão matando as patentes mais altas, talvez façam algo", publicou um internauta. "A gente fala das guerras de fora, mas a daqui já acontece faz tempo!", escreveu outro.

Também foi pelas redes sociais que a corporação destacou que o comandante sofreu um atentado a tiros e que não resistiu aos ferimentos. 

"O coronel Luiz Gustavo Lima Teixeira tinha 48 anos e, há 26, estava na corporação. Ele estava à frente do batalhão do Méier há 1 ano e 6 meses", publicou a página oficial da PM do Rio. Teixeira era casado e tinha dois filhos. 

Segunda morte

Outro policial, o cabo Djalma Veríssimo Pequeno, de 36 anos, também foi morto nesta quinta-feira. O cabo , do 41º BPM, foi morto durante uma troca de tiros em um shopping em Guadalupe, também na zona norte do Rio.

Djalma e o outro policial estavam de folga e foram baleados ao reagirem a uma tentativa de assalto a uma joalheria. O cabo morreu no local, enquanto o outro PM foi socorrido no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na zona oeste.

Com a morte do oficial superior e do cabo Djalma, sobe para 112 o número de PMs mortos no estado do Rio em 2017

Procura

O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulgou que oferece R$ 5 mil de recompensa a quem der informações que levem à prisão dos autores do crime dos dois militares.

O número do Disque Denúncia do Rio de Janeiro é (21) 2253-1177.

Leia também: Cavalaria da PM invade tribunal do crime e resgata vítima de tortura

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários