Tamanho do texto

Pelo menos dois mil profissionais da categoria participam de protesto nesta quinta-feira; táxis se dirigiram ao prédio da prefeitura e reclamam mudanças

O protesto reúne cerca de dois mil taxistas, que vestem camisas amarelas em referência à cor dos táxis oficiais do Rio
Estefan Radovicz / Agência O Dia
O protesto reúne cerca de dois mil taxistas, que vestem camisas amarelas em referência à cor dos táxis oficiais do Rio

Os taxistas do Rio de Janeiro estão reunidos desde as primeiras horas desta quinta-feira (27) em protesto que acontece em diversos pontos da cidade. Os carros seguiram até o prédio da prefeitura para reivindicar que a gestão de Marcelo Crivella regulamente o transporte de passageiros em veículos particulares, como nos serviços oferecidos por empresas como Uber e 99 Pop.

Leia também: Nova greve geral contra Maduro tem mortos e 92% de adesão dos venezuelanos

O protesto reúne cerca de dois mil taxistas , que vestem camisas amarelas em referência à cor dos táxis oficiais do Rio. De acordo com o Sindicato dos Taxistas Autônomos do Município do Rio de Janeiro, a categoria pede fiscalização nos aplicativos e em estacionamentos irregulares próximos aos shoppings, aeroportos, eventos, shows e da rodoviária.

Também é requerido o descredenciamento dos aplicativos “ Easy Táxi ” e do “ 99 ”, que, segundo o sindicato, operam na mesma plataforma que o aplicativo de carro particular. Além disso, os profissionais pediram a prorrogação do prazo de vida útil dos veículos de 6 para 8 anos, o que já foi atendido pela prefeitura, com o Decreto 43.465/2017 publicado no Diário Oficial do município na quarta-feira.  

Em uma página do Facebook, organizadores do evento de hoje afirmaram que o prefeito Crivella “vem debochando e fazendo pouco do poder de mobilização da classe”.

Problemas no trânsito

Com a movimentação, o trânsito da cidade enfrentou congestionamentos, como na Avenida Presidente Vargas. Além disso, as alças de acesso que saem do Centro de Convenções Sulamérica e do Túnel Rebouças foram fechadas.

Leia também: PF prende ex-presidente da Petrobras e do BB em nova fase da Lava Jato

Regulamentação de aplicativos

A prefeitura do Rio de Janeiro afirma que está estudando formas de regulamentar os serviços de transporte por táxi e carros particulares que usam aplicativos de smartphones. De acordo com Crivella, as conversas com as empresas prestadoras deste tipo de serviço já tiveram início.

“Estamos fazendo audiências públicas, chamando o pessoal dos aplicativos, que é o 99, o Uber, o Easy, e falando também com os taxistas. A ideia é que estes aplicativos regularizados os impostos possam contribuir para melhorar as condições dos táxis no Rio de Janeiro. É muito importante", disse.

Crivella destacou o esforço para modernizar o serviço de táxi na cidade com o lançamento de um aplicativo da própria prefeitura, no dia 29 de maio, que está funcionando em fase de teste com 150 motoristas e deve entrar em vigor em agosto. No mesmo dia os tradicionais táxis amarelos foram declarados como Patrimônio Cultural da cidade.

Leia também: Trens e Metrô de São Paulo podem entrar em greve na próxima terça-feira

Segundo o prefeito, o aplicativo Taxi.Rio é um esforço para que os taxistas possam competir com o Uber em condições igualitárias. Ele explica que, além de não haver remuneração do poder público pela utilização da tecnologia, como ocorre com os outros aplicativos, o serviço da prefeitura poderá resolver o pagamento de diárias pelos motoristas que não possuem a permissão.

*As informações são da Agência Brasil

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.