Muro do beco do Batman, na Vila Madalena, foi pintado de cinza na segunda; após pichações, grafites foram reautorizados
Nicolas de Camaret/Creative Commons
Muro do beco do Batman, na Vila Madalena, foi pintado de cinza na segunda; após pichações, grafites foram reautorizados

A manhã desta terça-feira (11) foi cinzenta na Vila Madalena, bairro da zona oeste de São Paulo. Não por conta do clima – embora a capital paulista esteja desde cedo com o céu parcialmente nublado –, mas em razão da ação de um dos moradores do chamado beco do Batman, atração do bairro conhecida pelos seus grafites coloridos.

Morador da Vila Madalena há cerca de sete décadas, o aposentado João Batista da Silva decidiu nesta segunda-feira (10) pintar de cinza  o muro de sua casa, apagando grande parte dos grafites que costumavam servir como plano de fundo para os rotineiros ensaios fotográficos feitos lá no beco do Batman .

Embora muitos tenham associado a atitude do morador às recentes intervenções do prefeito João Doria, responsável por apagar com tinta cinza a maioria dos grafites que existiam no Corredor Norte-Sul , o senhor de 70 anos de idade negou que a medida tenha sido motivada pelas ações do prefeito.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo , o aposentado negou que a tinta cinza tenha sido utilizada como protesto e disse que "o pessoal estava abusando muito". "O muro é meu e faço o que quiser com ele", disse o morador. 

Horas após João Batista concluir a última demão de cinza, no entanto, o muro de sua casa voltou a servir de tela para pintura. Desta vez, eram os sprays usados por pichadores, que vandalizaram a pintura nova com dezenas de siglas e mensagens de protestos.

Você viu?

Nas redes sociais, a atitude de João Batista também foi atacada por vários internautas – muitos deles chegando a incitar a depredação e vandalismo no local.

Leia também: "São números mirabolantes", diz Feliciano sobre estáticas de aborto no Brasil

Medida revogada

Já no fim da manhã desta terça-feira (11), o encarregado da prefeitura regional de Pinheiros, Paulo Mathias, publicou um vídeo em sua conta no Facebook em que aparece ao lado do senhor João Batista.

Mathias ressalta que, por ser o proprietário da casa em que os grafites foram feitos, o aposentado tinha sim o direito de apagá-los, assim como foi feito. Apesar disso, ele conta que teve uma "longa conversa" com o morador a respeito da importância dos grafites como expressão artística. O bate-papo fez João Batista reconsiderar sua decisão.

"O grafite aqui na minha casa pode ser feito novamente. E eu estou feliz com isso", anunciou o morador – para a sorte dos fãs da arte e para os aspirantes a modelo que usam o beco do Batman para fazer seus ensaios fotográficos.

Vídeo mostra morador pintando muro do beco do Batman:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários