Carregadores de fuzis AK 47 oriundos da Polônia seriam destinados a traficantes do Morro da Alma, em São Gonçalo
Divulgação/Polícia Federal
Carregadores de fuzis AK 47 oriundos da Polônia seriam destinados a traficantes do Morro da Alma, em São Gonçalo

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (21) operação  contra um grupo que pratica o tráfico internacional de armas de fogo e acessórios. O esquema foi descoberto no mês passado, após uma mulher ser flagrada retirando um pacote recheado de carregadores para fuzis AK 47 em uma agência dos Correios de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

A operação da PF conta com o apoio da Receita Federal e dos Correios, que ajudaram nas diligências após a descoberta da encomenda com pentes de AK 47 . São cumpridos três mandados de prisão preventiva, dois mandados de busca e apreensão e um de condução coercitiva nos municípios de São Gonçalo e Itaboraí, ambos no Rio.

Um dos integrantes da organização criminosa está preso no presídio de Bangu 4 e também é alvo da operação.

De acordo com a Polícia Federal, um casal que vive na Polônia era responsável por enviar as armas e acessórios ao Brasil. O polonês já havia sido preso em 2014 e era responsável pelo fornecimento de armas para o tráfico no Morro da Alma, em São Gonçalo.

No decorrer das investigações, a PF apreendeu 96 carregadores de fuzis oriundos da Polônia e que seriam destinados ao grupo criminoso.

A operação desta terça-feira foi batizada de Pobra, termo que se refere à conexão Brasil-Polônia.

Você viu?

Leia também: Armas apreendidas poderão ser usadas por policiais, decide comissão do Senado

Meia tonelada de cocaína em Salvador

Também nesta manhã, a Polícia Federal apreendeu 560 quilos de cocaína na alfândega da Receita Federal no Porto de Salvador. A droga seria levada para o Porto de Antuérpia, na Bélgica. Segundo a PF, a droga estava escondida em bolsas espalhadas dentro de um carregamento de pedra em contêineres de navio. Os responsáveis ainda não foram identificados.

O flagrante ocorreu somente três dias após o início do monitoramento de cargas no embarque e desembarque do porto de Salvador. O navio que continha os blocos de cocaína havia desembarcado na capital baiana na madrugada desta terça-feira. Como a Receita Federal detectou divergências nos lacres de algumas cargas de mercadorias, agentes abriram o contêiner e encontraram mais de meia tonelada da droga.

A polícia suspeita que a cocaína foi inserida na mercadoria regular sem o conhecimento do proprietário da carga, prática conhecida como rip-off.

Toda a droga apreendida foi encaminhada para a PF, que continuará investigando o caso e busca identificar os responsáveis. Já no Rio de Janeiro, o destino dos carregadores de fuzil AK 47 apreendidos não foi informado.

Leia também: Sequestro de ônibus com reféns termina sem vítimas em Niterói

*Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários