Tamanho do texto

Depois da Polícia Militar, policiais civis anunciaram início da paralisação de 24h a partir do meio-dia nesta quarta-feira (8). Estado vive situação caótica

 Mario Marcelo de Albuquerque morreu nesta terça-feira em cidade do espírito santo. Polícia Civil lamenta a morte
Divulgação/Sindipol
Mario Marcelo de Albuquerque morreu nesta terça-feira em cidade do espírito santo. Polícia Civil lamenta a morte

A Polícia Civil do Espírito Santo anunciou nesta quarta-feira (8) que dará início a uma paralisação de 24 horas após um investigador morrer na tentativa de conter um assalto na cidade de Colatina. Mario Marcelo de Albuquerque foi atingido por um criminoso na noite desta terça-feira (7), enquanto trabalhava para fazer diligências da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) de Vitória.

LEIA MAIS: "Onde vamos achar R$ 500 milhões?", diz governo do ES, que nega reajuste a PMs

Em nota, a Polícia Civil confirmou a morte do investigador, também conhecido como “Marcelinho”, e convidou toda a categoria para manifestar o luto e prestar a última homenagem ao colega. Um cortejo foi combinado para sair pela manhã do DML de Vitória. A paralisação teve início ao meio-dia, mas os policiais civis devem voltar a atender normalmente nesta quinta-feira (9).

LEIA MAIS: “Nada me assegura que vou sair de casa e não morrer”, conta estudante do ES

O protesto da categoria se une aos policiais militares que estão paralisados desde o último sábado (4). O estado vive momentos de tensão e caos, com pelo menos 87 mortes em cinco dias. Roubos, arrastões e homicídios acontecem em diversas cidades. O governo do estado teve de pedir auxílio aos homens da Força Nacional e do Exército para ajudar a conter a violência.

Leia nota da categoria na íntegra

Na noite da última terça – feira (07), os policiais civis do Espírito Santo foram surpreendidos com uma triste notícia, o falecimento do investigador Mario Marcelo de Albuquerque, “Marcelinho” como era carinhosamente conhecido por todos.

Sempre brincalhão, feliz e muito eficiente, Marcelinho foi um guerreiro atuante na luta em prol de toda sociedade capixaba.

O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) convoca toda categoria para manifestar o luto e prestar uma última homenagem ao nobre companheiro. O corpo será velado no Jardim da Paz, no município de Serra, durante toda manhã e tarde. A despedida final será às 15h30 no mesmo local. Um cortejo de policiais civis em direção ao velório vai sair agora pela manhã do DML da capital.

O Sindipol/ES presta condolências a todos os familiares e amigos do nobre companheiro Mario Marcelo de Albuquerque. Nosso sincero desejo de que Deus possa confortar o coração de todos neste momento de tamanha dor.

Categorias em greve

Nesta quarta-feira (8), os ônibus de toda a região da Grande Vitória não devem circular devido ao clima de insegurança que atinge todo o Espírito Santo desde o início da mobilização de parentes de policiais militares, na última sexta-feira (3), que impedem a saída de viaturas dos batalhões.

LEIA MAIS: Espírito Santo pede apoio da Força Nacional devido a caos instalado no estado

Em comunicado, o Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindrodoviários) informou que a diretoria da entidade decidiu pela suspensão das atividades de transporte de passageiros até que a segurança seja plenamente restabelecida no estado capixaba.

Com isso, três categorias estão paralisados no momento -- sendo Polícia Militar, Polícia Civil e Rodoviários.  Para o governo, greve é forma "de chantagem" e, ao que tudo indica, a situação do estado pode continuar violenta nos próximos dias. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.