Tamanho do texto

Em nota, movimento afirmou que ato desta quinta-feira (19) acontece em resposta ao despejo violento realizado nesta semana, na zona leste da cidade

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocuparam o hall de entrada e a escada rolante da CDHU
Reprodução/Facebook MTST - 19.01.2017
Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocuparam o hall de entrada e a escada rolante da CDHU

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocuparam o hall de entrada e a escada rolante da Secretaria de Estadual de Habitação de São Paulo nesta quinta-feira (19). Segundo a Polícia Militar afirmou ao iG , o movimento teve início às 12h13, com a interdição da Rua Boa Vista, região central da capital paulistas, e a reinvindicação do grupo seria por moradias.

LEIA MAIS: Após depor, líder do MTST é liberado de delegacia em São Paulo

Em nota, o MTST afirmou que a ocupação da sede da CDHU de São Paulo é uma “resposta ao despejo violento e desumano da ocupação Colonial na zona Leste de São Paulo ocorrido nesta terça-feira”. Ainda de acordo com o grupo, existem “compromissos pendentes com a secretaria de habitação dos projetos habitacionais do movimento, como Roque Valente, em Embu das Artes, em Mauá, e as demandas da ocupação Povo Sem Medo do Embu e Povo Sem Medo do Capão, zona sul de São Paulo”.

O coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, está presente no local. Em vídeo divulgado nas redes sociais do movimento, o líder do movimento explica as motivações da ocupação desta quinta-feira, poucos dias depois de ter sido preso durante a desocupação de terreno privado em São Paulo.

LEIA MAIS: Coordenador do MTST é preso em reintegração de posse de terreno em São Paulo

O coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, está presente no local
Reprodução/Facebook MTST - 19.01.2017
O coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, está presente no local

Segundo a organização do ato, pelo menos 1.500 pessoas estão reunidas na Secretaria de Habitação de São Paulo. A Polícia Militar não divulgou o número de participantes e disse que ainda não há mais informações sobre o protesto liderado pelo MTST.

Prisão de Boulos

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, foi detido na manhã da última terça-feira (17) durante a reintegração de posse de um terreno ocupado na zona leste da capital paulista.

LEIA MAIS: Coordenador do MTST é preso em reintegração de posse de terreno em São Paulo

Boulos foi detido por "descumprimento de decisão judicial e incitação ao crime", segundo afirmaram policiais, e foi liberado durante a noite da terça depois de prestar depoimento no 49º DP, de São Mateus, zona leste de São Paulo.

O MTST afirma que aproximadamente 700 famílias foram despejadas durante a ação no Jardim Colonial. “Cerca de 3 mil pessoas: homens, mulheres, crianças, idosos, deficientes que foram jogados na rua por uma decisão judicial que considerou apenas os interesses do proprietário de um latifúndio urbano que só servira antes das pessoas morarem ali para especulação imobiliária”, diz texto publicado na página do movimento no Facebook.