Edifício Palace II desabou em razão da má qualidade dos materiais utilizados na construção
Reprodução/TV Globo
Edifício Palace II desabou em razão da má qualidade dos materiais utilizados na construção

Quase 25 anos depois do desabamento do edifício Palace II, que matou oito pessoas no Rio de Janeiro, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que as 120 famílias da tragédia vão dividir uma indenização de cerca de R$ 30 milhões.

As famílias ganharam um recurso julgado pela 3ª turma do STJ. A indenização foi viabilizada pelo leilão de um terreno em Brasília ocorrido em 2017. O processo agora retorna ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), e deve ser encaminhado para um contador, que fará a divisão.

Além das pessoas que morreram no desabamento, outras 15 perderam a vida ao longo dos últimos anos esperando pela indenização, segundo Rauliete Barbosa, presidente da Associaçaõ das Vítimas do Palace II.

Relembre

O Palace II foi erguido na Barra da Tijuca pela Sersan, empresa de propriedade do então deputado federal Sérgio Naya (do antigo PPB-MG), morto em 2009, com graves defeitos de estrutura e acabamento em razão do material inapropriado utilizado.

Após a interdição do condomínio pela Defesa Civil, 30 moradores retornaram para buscar percentes. Eles estavam dentro do prédio quando a construção cedeu. Oito pessoas morreram.

Mais de 150 famílias ficaram desabrigadas após a tragédia. A empresa de Sérgio Naya foi acusada pelo Ministério Público de negligência. Dias depois do desabamento, a gravação de uma reunião política onde ele confessava diversos crimes resultou na abertura de um processo de cassação, concluído em abril de 1998.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários