Apesar de ataques de Bolsonaro, PL se nega a inspecionar urnas
Reprodução/ TRE-MT
Apesar de ataques de Bolsonaro, PL se nega a inspecionar urnas

O Partido Liberal (PL), sigla do presidente Jair Bolsonaro, não enviou representantes para visitar o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a fim de inspecionar o código-fonte das urnas eletrônicas, alvos de ataques do presidente. A informação é do jornal Folha de São Paulo.

Bolsonaro intensificou os ataques às urnas desde que se viu em apuros nas pesquisas de intenção de voto, usando suas lives e pronunciamentos para incitar a descrença no processo eleitoral brasileiro. A tática rendeu um inquérito na Justiça eleitoral. 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram  e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o   perfil geral do Portal iG.

O código-fonte é um conjunto de linhas de programação que dão as instruções de funcionamento para a urna eletrônica. A visita técnica está disponível desde 4 de outubro, mesmo assim o PL não manifestou interesse em apurar se há indício de fraude.

Em maio, Bolsonaro disse em suas lives semanais que o PL contratará uma "auditoria paralela" para contagem dos votos. O partido ainda não confirmou se contratará ou não uma empresa.

O presidente também disse querer participação das Forças Armadas na Comissão de Transparência Eleitoral (CTE).

A insistência no assunto fez com que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Edson Fachin, subisse o tom. Ele afirmou que a Justiça Eleitoral está "aberta a ouvir, mas jamais se curvará a quem quer que seja" e que "quem trata de eleições são forças desarmadas".

O PL, no entanto, esteve no TSE em 9 de dezembro, quando três representantes ficaram no tribunal por cerca de três horas. Na data, não houve nenhuma análise do código, apenas perguntas foram respondidas sobre os dispositivos de segurança das urnas. 

A visita foi agendada por meio de ofício do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, datado de 23 de novembro —uma semana antes do evento oficial de filiação de Bolsonaro ao partido.

Representaram o PL na visita Luiz Henrique Sampaio Guimarães, Rui Fernandes Ribeiro Júnior e Glaydson Gomes Guerra. Os dois últimos são assessores parlamentares na Assembleia Legislativa de São Paulo, atuando respectivamente junto à liderança do PL na Casa e a uma deputada do partido. Já Sampaio Guimarães consta como segundo tesoureiro do PL na Executiva Nacional.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários