Ministro Luis Roberto Barroso
Abdias Pinheiro/ Secom TSE
Ministro Luis Roberto Barroso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou nessa segunda-feira que os testes de segurança nas urnas eletrônicas não apresentaram riscos. Segundo Barroso, dos 29 planos de ataques ao sistema, 24 não conseguiram obter ''qualquer sucesso".

"Nenhum dos ataques conseguiu ser bem sucedido relativamente ao software da urna [..] Ninguém conseguiu invadir o sistema e oferecer risco para o resultado das eleições", disse Barroso

O ministro informou ainda que as cinco falhas encontradas vão ser corrigidas até as eleições de 2022, no entanto, não apresentam riscos ao pleito do ano que vem. O ataque que mais preocupou o TSE foi o desenvolvido pela Polícia Federal, ainda assim, não foi possível alterar nenhum voto.

"Eles conseguiram entrar dentro da rede do TSE, mas não conseguem chegar no sistema de votação. Ou seja, é um ataque importante que temos que encontrar mecanismos de bloquear, mas não é grave porque só consideramos grave o que tem a potencialidade de alterar o voto do eleitor. E nenhum teve essa potencialidade", ressalvou o ministro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários