Pazuello e Bolsonaro durante ato neste domingo
Reprodução/CNN Brasil
Pazuello e Bolsonaro durante ato neste domingo

Eduardo Pazuello , ex-ministro da Saúde, deve ser confrontado pelo Exército e pela CPI da Covid depois de participar de um ato em defesa do presidente Jair Bolsonaro na manhã deste domingo (23). Pazuello ficou sem máscara em meio a uma multidão .

De acordo com militares da ativa ouvidos pela coluna de Carla Araújo, do Uol, o comportamento do general foi considerado "lamentável" por colegas. Segundo as fontes, é provável que Pazuello seja cobrado por seu Comandante, o general Paulo Sérgio, a dar explicações. 

Além de continuar desgastando a imagem do Exército , a avalição é de que Pazuello também teria desrespeitado o Regulamento Disciplinar do órgão e, por isso, teria que explicar o porquê de ter realizado tais ações.

Fontes ouvidas pelo Antagonista, porém, afirmam que a abertura de um processo disciplinar contra Pazuello poderia provocar uma crise com o Palácio do Planalto . Diante disso, o Exército poderia decidir por transferir o general para a reserva com data retroativa .

Além das Forças Armadas , a CPI da Covid também poderia cobrar Pazuello. Ainda segundo a coluna de Carla Araújo, parlamentares foram surpreendidos com um pedido do próprio ex-ministro para depor novamente na comissão. A hipótese é que ele teria se aproximado de Bolsonaro e de seus seguidores durante a manifestação para tentar uma estratégia de defesa diferente na CPI.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários