Cerca de 500 pessoas foram afetadas pela remoção
Reprodução
Cerca de 500 pessoas foram afetadas pela remoção


A Vale vai indenizar cerca de 200 famílias que tiveram que deixar suas casas, em Barão dos Cocais , em Minas Gerais . O caso aconteceu em fevereiro de 2019, quando 492 pessoas saíram de suas residências durante a madrugada, depois que a barragem sul superior da mina Gongo Soco não receber o atestado de estabilidade. 

O acordo é parcial e uma nova audiência acontece no dia 23 de março. Participaram da audiência os Ministérios Público Estadual e Federal, além da Defensoria Pública estadual. Os atingidos que vivem na zona de autossalvamento receberão três salários mínimos por adulto, um e meio por adolescente e três quartos do salário mínimo por criança. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG)  informou que os valores devidos pela mineradora serão pagos em duas parcelas, correspondentes à metade do valor, cada uma delas. 

O primeiro pagamento deve ser realizado em até 15 dias, a partir  desta quarta-feira (3). Já o segundo pagamento, em até 45 dias, após a quitação da primeira. Ainda segundo o TJMG, o processo que trata do caso fica suspenso até a conclusão do acordo. De acordo com o Ministério Público Estadual, esses valores não vão ser descontados de indenizações individuais ou da reparação socioeconômica e não têm relação com pagamentos emergenciais já feitos. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários