Ingrid
Reprodução
Ingrid

A Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público (MP) contra o estudante Guilherme Alves Costa, de 18 anos, que é acusado do assassinato da jogadora de games Ingrid Oliveira Bueno da Silva, de 19 anos, na última segunda-feira, em Pirituba, na Zona Norte de São Paulo .

Ao se tornar réu por homicídio, o jovem continuará preso preventivamente e também será obrigado a fazer um exame de insanidade mental. O juiz Adilson Paukoski Simoni, da 5ª Vara do Júri, quer saber se o acusado tem alguma doença ou teve perturbação mental durante o crime. Apesar de não ter falado durante seu interrogatório à Polícia Civil, Guilherme aparece em dois vídeos confessando que matou Ingrid . O magistrado, aliás, determinou a quebra do sigilo do celular.

O estudante está sendo acusado de homicídio qualificado por motivo fútil e meio cruel. Segundo a acusação, o assassino usou duas armas brancas para tentar "degolar a vítima". "Em circunstâncias ainda desconhecidas, utilizando-se, entretanto, de uma faca e de uma espada, o denunciado matou a vítima provocando os inúmeros e cruéis ferimentos", escreveu o representante do MP na denúncia aceita pela Justiça.

O motivo do assassinato ainda é investigado pelo 87º Distrito Policial (DP), Vila Pereira Barreto. A suspeita é a de que o crime tenha sido premeditado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários