Defesa de Lula declara que Polícia Federal fabricou depoimentos na Lava Jato
Reprodução: iG Minas Gerais
Defesa de Lula declara que Polícia Federal fabricou depoimentos na Lava Jato

A defesa do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva entregou nesta segunda-feira (22) novos diálogos ao Supremo Tribunal Federal (STF) onde acusa a Polícia Federal de "forjar e fabricar" depoimentos "no intuito de atender a interesses da Lava Jato ".

Os advogados de Lula argumentam que a Polícia Federal teria lavrado um termo de depoimento para uma testemunha sem ouvi-la. A conversa, ainda segundo os advogados , teria acontecido entre o procurador Deltan Dallagnol e o grupo da força-tarefa da Lava Jato.

Pelas conversas, a envolvida na questão seria a delegada Erika Mialik Marena, conhecida pela sua atuação na operação LJ após a saída de Sergio Moro , que se tornou ministro da Justiça e Segurança Pública.

Deltan teria entendido que o depoimento solicitado por Erika era uma solicitação da Lava-Jato e que a fala seria lavrada "como se tivesse ouvido o cara". O procurador demonstrou preocupação , dizendo que ela poderia "sair muito queimada nessa. Pode dar falsidade contra ela. Isso que me preocupa".


Cristiano Zanin, Maria de Lourdes Lopes, Valeska Teixeira Martins e Eliakin Tatsuo dos Santos alegam que os "membros da força-tarefa , incluindo o procurador-chefe , não apenas tiveram conhecimento da conduta ilegal e da sua reiteração em outros casos, como tentaram encontrar meios para escondê-la ".

    Leia tudo sobre: Lula

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários