Paciente de 300 kg
Reprodução
Paciente precisou ser transferido, mas não resistiu ao quadro de insuficiência cardíaca

O paciente Carlos Alberto da Silva, de 41 anos, aguardou cinco dias em um colchão por uma vaga na UTI do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal (RN). Ele morreu na manhã deste sábado (28) de insuficiência cardíaca e rabdomiólise , após a suspeita inicial de Covid-19 ter exame negativo.

Segundo o diretor do hospital, André Prudente, o paciente de quase 300 kg sofreu degradação do tecido muscular que libera uma proteína que faz mal ao organismo. “Ao menos, teve um pouco de dignidade no fim da vida. Não estava no chão, mas infelizmente, estava muito grave”, diz Prudente, após o paciente passar cinco dias no colchão.

Carlos Alberto da Silva precisou ser intubado na última quarta-feira (25) após apresentar dificuldade para respirar. Ele foi atendido no Hospital Regional de João Câmara, a 70 km de Natal, mas na sexta-feira (27), sua família conseguiu que ele fosse atendido na capital.

O Hospital Giselda Trigueiro divulgou que precisou fazer adaptações especiais para receber o paciente de 300 kg, juntando duas camas que suportam o peso de pessoas até 200 kg. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários