Donald Trump em comício
Steve Pope
Donald Trump em comício

Comícios promovidos por Donald Trump , atual presidente dos EUA e candidato à reeleição, podem ter causado ao menos 30 mil novos casos de covid-19 e 700 mortes. É isso o que sugere um estudo da Universidade de Stanford .

Para avaliar 18 dos comícios, realizados pela candidato entre junho e setembro, mesmo com a pandemia e a recomendações de distanciamento social, os autores não usaram como base os casos confirmados de pessoas que compareceram aos eventos de Trump, mas a situação da doença antes do evento em cada um dos condados com até as dez semanas seguintes.

A intenção foi analisar o ritmo de contaminação e o impacto do evento. Além disso, os responsáveis compararam as curvas dessas regiões com as de outros condados de proporções semelhantes que tinham cenários parecidos no período anterior aos encontros.

Foram analisados os comícios que ocorreram entre os dias 20 de junho, em Tulsa, no Oklahoma - um evento esvaziado no interior de uma arena -, e 22 de setembro, em Pittsburgh, na Pensilvânia. Em média, os pesquisadores estimam que os eventos causaram mais de 250 casos de covid-19 confirmados a cada 100 mil habitantes, totalizando 30 mil casos no período. Quanto às mortes, concluem que houve um aumento de 700 nos registros.

As mortes, porém, "não necessariamente entre pessoas que compareceram aos eventos".

O resultado da pesquisa foi divulgado em meio a críticas frequentes da campanha do adversário, o democrata Joe Biden, ao descumprimento por parte de Trump das medidas de distanciamento social do adversário durante a corrida eleitoral. 

Ao jornal The New York Times, Judd Deere, porta-voz da Casa Branca, disse que o estudo tem fundamentos "políticos" e que tem suposições frágeis "que buscam envergonhar os apoiadores de Trump".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários