Ibaneis Rocha, governador do DF, foi indiciado pela PF
Reprodução
Ibaneis Rocha, governador do DF, foi indiciado pela PF

A Polícia Federal indiciou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, do MDB, por crime eleitoral na campanha de 2018. Ele é acusado de omitir, na prestação de contas, valores desviados em um esquema de candidaturas "laranjas".



De acordo com relatório da Polícia Federal, recursos destinados a duas mulheres foram usados para pagar cabos eleitorais do então candidato a governador do DF. Kadija de Almeida Guimarães e Psicóloga Dolores Moreira Costa Ferreira, ambas do MDB, receberam, juntas, cerca de R$ 1,08 milhão e declararam os gastos.

A maioria dos recursos veio do fundo eleitoral e partidário, que são compostos por dinheiro público. A investigação concluiu que os prestadores de serviços trabalharam, na verdade, para Ibaneis, que não informou as despesas. Kadija teve 403 votos e Dolores teve 551.

A previsão é que o inquérito, que ainda não foi finalizado, siga até agosto e, sequência, seja enviado ao Ministério Público Eleitoral.


Defesa

Advogado de Ibaneis, o criminalista Cleber Lopes afirma que a denúncia é um "grande equívoco". O defensor argumenta que, na campanha, o candidato era recém-chegado na sigla e não tinha poder de decisão no partido ou ingerência sobre a divisão dos recursos.

"Quando o governador passa a ser favorito para ganhar a eleição, é natural que todo mundo queira trabalhar para eleger quem vai ganhar. Mas de, qualquer modo, o governador não era responsável pela destinação de recursos", disse o advogado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários