flavio bolsonaro e queiroz
Reprodução/Instagram
Fabrício Queiroz foi assessor de Flávio Bolsonaro

Em uma conversa por áudio via Whatsapp, o ex-policial Fabrício Queiroz demonstrou preocupação a respeito das investigações que tramitam no Ministério Público do Rio.

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro é suspeito de fazer rachadinha — prática em que servidores de gabinetes devolvem parte dos salários para parlamentares. A gravação é de junho deste ano e foi obtida pelo jornal "O Globo".

Frota é atacado ao criticar Bolsonaro: "Volta a fazer filme pornô"

"O MP está com uma pica do tamanho de um cometa para enterrar na gente e não vem ninguém agindo", disse Queiroz, a um interlocutor.

Em agosto , parte do áudio foi publicado pela revista Época e uma segunda parte foi revelada neste domingo  (27) pelo jornal Folha de S. Paulo. 

Em Abu Dhabi, Bolsonaro analisa eleições na Bolívia e manifestações no Chile

Queiroz fez uma comparação de seu caso com os rumos da investigação s obre Adélio Bispo relacionada ao atentado contra o presidente Jair Bolsonaro, no período da campanha eleitoral. O assessor disse que, em outros tempos, "eles mesmos iriam levantar" a situação do agressor do presidente.

Queiroz segue acreditando que alguém contratou Adélio para cometer o crime no ano passado — apesar de a investigação da Polícia Federal ter concluído que ele agiu sozinho. Em setembro de 2018, Bolsonaro, então-candidato à Presidência, levou uma facada durante um ato de campanha.

'Morri'! Assessor de Flávio Bolsonaro faz piada com morte de Marielle Franco

Ele pondera: "Se eu não estou com esses problemas aí, a gente de bobeira, podia estar aí andando e ia dar para investigar , infiltrar, botar um 'calunga' no meio deles, entendeu? A gente mesmo levantava essa parada aí [quem contratou Adélio]".

Depois, Queiroz reclama da falta de apoio: "O cara lá ( Adélio) tá hiper protegido. Eu não vejo ninguém mover nada para tentar me ajudar aí. Vê, tal. É só porrada cara, o MP está com uma pica do tamanho de um cometa para enterrar na gente e não vem ninguém agindo".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários