Tamanho do texto

Segurança foi agredido a pauladas por quatro homens em estação de trem

Segurança da CPTM tentou impedir entrada de vendedores ambulantes que não pagaram passagem quando foi agredido arrow-options
Reprodução/Facebook
Segurança da CPTM tentou impedir entrada de vendedores ambulantes que não pagaram passagem quando foi agredido


O segurança Salatiel Gomes da Silva, de 51 anos, morreu na noite de sexta-feira (9) no Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí (SP), onde estava internado em estado grave.

Ele trabalhava na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) quando foi agredido por vendedores ambulantes na estação de Botujuru, em Campo Limpo Paulista (SP) na tarde de segunda-feira (5).

Leia também: Mulher morre ao ser atropelada por trem da CPTM em São Paulo

Quatro dias depois de ser espancado, o Hospital informou à família que o segurança teve morte cerebral. O corpo de Salatiel foi velado no Cemitério Dom Bosco , onde será enterrado às 17h. 

Agressão

Conforme informações da Polícia, o segurança tentou impedir a entrada  de dois homens, que não pagaram passagens, na estação Botujuru .

Salatiel estava na companhia de outro segurança, Luís Antônio Garatti, quando os dois homens voltaram à estação na companhia de dois amigos. Os seguranças foram agredidos a paulas. Luís teve ferimentos leves.

Leia também: CPTM e Metrô de SP usam agentes treinados para combater assédio

 Em nota à imprensa, a CPTM informa que "a companhia se solidariza com a dor da família neste momento tão difícil e colabora com as investigações para que os criminosos sejam localizados e responsabilizados o mais rápido possível por esse crime bárbaro."